Novas receitas

Ceto é classificado como a pior dieta por especialistas em saúde

Ceto é classificado como a pior dieta por especialistas em saúde

A dieta ceto está crescendo em popularidade este ano, mas os especialistas pensam esta moda deve morder a poeira. De acordo com US News & World Report, ceto ficou em último lugar em uma lista de 39 dietas avaliadas, empatado apenas com a dieta Dukan, altamente impopular.

Classificado em penúltimo lugar estava o favorito do resolvedor, o Whole30. Último classificado em 2017, o Whole30 é um "reset" de 30 dias que afirma, de acordo com seu site, para "acabar com desejos e hábitos pouco saudáveis, restaurar um metabolismo saudável, curar seu trato digestivo e equilibre seu sistema imunológico. ” No entanto, o painel de especialistas em saúde da revista condenou essas afirmações, chamando-as sem rodeios de "o pior dos piores para uma alimentação saudável".

“Nenhuma pesquisa independente. Alegações absurdas. Extremo. Restritivo ”, declararam sobre o popular programa.

Os especialistas pensaram mesmo menos da dieta cetônica, e aqui está o que eles afirmam que a torna tão ruim. Keto dieters tentam deformar a ingestão de alimentos para induzir a cetose, um estado físico no qual o corpo é inundado com cetonas após ser privado de carboidratos. Essas cetonas são produzidos após quebrar as fontes de gordura - tanto as gorduras ingeridas dos alimentos quanto o armazenamento de gordura natural do corpo. Os defensores da dieta cetônica afirmam que ela transforma o corpo em uma “máquina de queimar gordura” e é a chave para uma perda de peso duradoura. Não houve estudos definitivos de longo prazo para confirmar isso, no entanto.

Os especialistas do painel do US News & World Report afirmam que a dieta é difícil de seguir e pode ter um impacto questionável na saúde a longo prazo. Eles estavam especialmente preocupados com o teor extremamente alto de gordura da dieta, com 70% da ingestão calórica proveniente de gorduras. As diretrizes dietéticas do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos sugerem que apenas 30 por cento das calorias devem vir de gorduras, enquanto 45 a 65 por cento muito mais generosos devem vir de carboidratos.

A dieta cetônica também não foi liberada para pessoas com problemas renais ou hepáticos, pois ela pode afetar ou piorar os sintomas. Os especialistas afirmam que os fins não justificam os meios - especialmente quando os próprios fins estão em questão. Não há evidências claras de que a dieta cetônica proporcione qualquer saúde a longo prazo beneficiar, especialmente em termos de prevenção de doenças cardíacas e diabetes.

Embora houvesse dietas classificadas no topo da lista de especialistas, nenhuma delas recebeu uma avaliação completa de cinco estrelas. Isso ocorreu devido à categoria de avaliação “perda de peso”. As dietas mais bem classificadas para itens como promoção de alimentação saudável e prevenção de doenças tiveram classificação inferior para perda de peso. Todo o conceito de avaliar uma dieta por sua capacidade de proporcionar perda de peso a longo prazo é falho - não leva em conta a pesquisa isso sugere que a perda de peso a longo prazo é altamente improvável, independentemente da dieta de sua escolha. Por esse motivo, uma abordagem de saúde neutra em relação ao peso está ganhando popularidade nas comunidades médicas.

Mesmo a dieta número 1 na lista dos especialistas, o governo endossou Dieta DASH, falhou em cumprir a meta questionável de perda de peso. “Mais do que alguns especialistas notaram que gostariam de ver estudos de perda de peso de longo prazo examinando o DASH”, relatou o relatório. Os participantes do painel observaram que ele falhou em proporcionar perda de peso duradoura em um único estudo de longo prazo.

Se você está procurando melhorar seu desempenho geral saúde com comida, uma dieta provavelmente não é a resposta. Em vez disso, você pode querer considerar uma dessas pequenas mudanças na dieta que podem fazer uma grande diferença.


Por que a dieta Keto para perda de peso é basicamente a pior

Você provavelmente vai perder alguns quilos no início, mas este RD ainda acha que você deve ficar longe do ceto.

Quando eu aprendi sobre a dieta cetogênica há mais de 10 anos & # x2014 em um ambiente clínico, como uma forma de ajudar crianças com ataques epilépticos & # x2014, eu nunca teria (nunca, nunca) imaginado que se tornaria uma das melhores dietas para perder peso . Mas aqui estamos nós, em 2020, e a mania do ceto continua.

Caso você não saiba, a dieta cetogênica é um estilo de alimentação com alto teor de gordura e baixo teor de carboidratos. Nenhum alimento está fora dos limites, mas você deve manter seus carboidratos abaixo de 5% do total de calorias durante o dia ou cerca de 20 gramas, dependendo de suas necessidades energéticas. Para referência, uma banana média tem 27 gramas de carboidratos. Na verdade, qualquer alimento que tenha mais do que algumas gramas de carboidrato é difícil de encaixar - não é preciso muito para chegar a 20 gramas. Isso significa que bacon e queijo estão na moda, maçãs e pão estão fora. (Aprenda mais sobre todos os alimentos que você pode e não pode comer em uma dieta cetogênica.) A idéia é que seu corpo entre em cetose, onde queima gordura (e quebra sua gordura em corpos cetônicos) em vez de carboidratos. Muitas pessoas que comem uma dieta pobre em carboidratos não são capazes de manter a cetose, ou permanecem assim por muito tempo, porque é difícil comer tão pouco carboidratos.

Recentemente, foi eleita a segunda pior dieta geral pelo U.S. News & amp World Report, em grande parte porque não há nenhuma ciência para apoiá-la e não é sustentável segui-la. Embora também tenha sido classificada como a dieta número dois para perda rápida de peso, porque as pessoas perdem peso com o ceto. Quando você corta grupos de alimentos e nutrientes inteiros, normalmente cai em um déficit calórico e seu corpo provavelmente perderá quilos (uma mistura de peso de água e seu estoque de gordura diminuindo).

Essa rápida perda de peso é o que torna o ceto tão popular. E embora possa ser complicado pegar o jeito das coisas no início, as regras são bastante diretas. Responder a uma pergunta indica se você pode comer alguma coisa ou não, & quotEsse alimento contém carboidratos? & Quot É fácil o suficiente e você & aposll perder peso & # x2014 então por que estou no movimento anti-ceto?

Por um lado, hesito em recomendar qualquer plano que elimine grupos de alimentos inteiros. Quando você não está comendo grãos e limitando seriamente a ingestão de frutas, vegetais e laticínios para manter os carboidratos baixos, é muito fácil perder os nutrientes essenciais. Fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes são encontrados em alimentos ricos em carboidratos. É uma das razões pelas quais a ceto-gripe é tão comum (aprenda mais sobre outros efeitos colaterais não tão atraentes da dieta cetônica). Seus eletrólitos (sódio, potássio, magnésio) tendem a cair conforme seu corpo se acostuma com a cetose e você cortou muitos dos alimentos que fornecem esses minerais. Embora você possa encontrar eletrólitos em certos alimentos com baixo teor de carboidratos (o potássio está no salmão, no abacate e no espinafre), é preciso refletir um pouco sobre isso. Além disso, você já teve gripe? Isso fede. Por que você gostaria de seguir um plano alimentar que pode lhe causar essas mesmas sensações?

E embora você possa pensar que comer omeletes de abacate e cheeseburgers (segure o pão, ketchup e batatas fritas) é incrível, em algum momento você provavelmente começará a sentir falta de alimentos como biscoitos, pão, macarrão, abacaxi e sorvete. Imagine, chega de bolo de aniversário para o resto da sua vida! Não poder sair para jantar sem descobrir primeiro uma opção de baixo teor de carboidratos (e não poder comer cebolas com suas fajitas). Dizer não à salada de frutas porque "não se encaixa na sua dieta". É difícil sustentar o ceto por muito tempo e é difícil fazer isso sem se sentir privado. Assim que você diz não a certos alimentos, seu corpo os quer mais. Evitar carboidratos significa que bagels, pizza e brownies ficarão ainda mais atraentes e, quando você voltar, estará mais propenso a se empanturrar com esses alimentos. Como em qualquer dieta, o peso que você perdeu provavelmente voltará.

A única coisa que gosto no ceto (além de poder terapeuticamente ajudar pessoas com problemas médicos graves) é que pode ajudar as pessoas a ter menos medo de gordura. Há uma abundância de alimentos saudáveis ​​com alto teor de gordura & # x2014avocados, nozes, manteigas de nozes, sementes, azeite de oliva, azeitonas & # x2014 que as pessoas ainda temem, graças à mania de baixo teor de gordura das décadas anteriores. Vá em frente, coma a gordura! Basta também comer carboidratos (e proteínas). Equilíbrio, pessoal.

Seu corpo quer funcionar com carboidratos. Seu cérebro, em particular, funciona com glicose. Quando você não tem carboidratos para usar, seu corpo tem que entrar em cetose, a fim de abastecer seu cérebro (que pode sobreviver com corpos cetônicos). Gosto de pensar na cetose mais como um mecanismo de sobrevivência do que uma forma de perder peso.

Bem-vindo ao The Beet. Uma coluna semanal onde a editora de nutrição e nutricionista registrada Lisa Valente aborda tópicos de nutrição da moda e diz o que você precisa saber, com ciência e um pouco de atrevimento.


Por que a dieta Keto para perda de peso é basicamente a pior

Você provavelmente vai perder alguns quilos no início, mas este RD ainda acha que você deve ficar longe do ceto.

Quando eu aprendi sobre a dieta cetogênica há mais de 10 anos & # x2014 em um ambiente clínico, como uma forma de ajudar crianças com ataques epilépticos & # x2014, eu nunca teria (nunca, nunca) imaginado que se tornaria uma das melhores dietas para perder peso . Mas aqui estamos nós, em 2020, e a mania do ceto continua.

Caso você não saiba, a dieta cetogênica é um estilo de alimentação com alto teor de gordura e baixo teor de carboidratos. Nenhum alimento está fora dos limites, mas você deve manter seus carboidratos abaixo de 5% do total de calorias durante o dia ou cerca de 20 gramas, dependendo de suas necessidades energéticas. Para referência, uma banana média tem 27 gramas de carboidratos. Na verdade, qualquer alimento que tenha mais do que algumas gramas de carboidrato é difícil de encaixar - não é preciso muito para chegar a 20 gramas. Isso significa que bacon e queijo estão na moda, maçãs e pão estão fora. (Aprenda mais sobre todos os alimentos que você pode e não pode comer em uma dieta cetogênica.) A idéia é que seu corpo entre em cetose, onde queima gordura (e quebra sua gordura em corpos cetônicos) em vez de carboidratos. Muitas pessoas que comem uma dieta pobre em carboidratos não são capazes de manter a cetose, ou permanecem assim por muito tempo, porque é difícil comer tão pouco carboidratos.

Recentemente, foi eleita a segunda pior dieta geral pelo U.S. News & amp World Report, em grande parte porque não há nenhuma ciência para apoiá-la e não é sustentável segui-la. Embora também tenha sido classificada como a dieta número dois para perda rápida de peso, porque as pessoas perdem peso com o ceto. Quando você corta grupos de alimentos e nutrientes inteiros, normalmente cai em um déficit calórico e seu corpo provavelmente perderá quilos (uma mistura de peso de água e seu estoque de gordura diminuindo).

Essa rápida perda de peso é o que torna o ceto tão popular. E embora possa ser complicado pegar o jeito das coisas no início, as regras são bastante diretas. Responder a uma pergunta indica se você pode comer alguma coisa ou não, & quotEsse alimento contém carboidratos? & Quot É fácil o suficiente e você perderá peso & # x2014 então por que estou no movimento anti-ceto?

Por um lado, hesito em recomendar qualquer plano que elimine grupos de alimentos inteiros. Quando você não está comendo grãos e limitando seriamente a ingestão de frutas, vegetais e laticínios para manter os carboidratos baixos, é muito fácil perder os nutrientes essenciais. Fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes são encontrados em alimentos ricos em carboidratos. É uma das razões pelas quais a ceto-gripe é tão comum (aprenda mais sobre outros efeitos colaterais não tão atraentes da dieta cetônica). Seus eletrólitos (sódio, potássio, magnésio) tendem a cair conforme seu corpo se acostuma com a cetose e você cortou muitos dos alimentos que fornecem esses minerais. Embora você possa encontrar eletrólitos em certos alimentos com baixo teor de carboidratos (o potássio está no salmão, no abacate e no espinafre), é preciso refletir um pouco sobre isso. Além disso, você já teve gripe? Isso fede. Por que você gostaria de seguir um plano alimentar que pode lhe causar essas mesmas sensações?

E embora você possa pensar que comer omeletes de abacate e cheeseburgers (segure o pão, ketchup e batatas fritas) é incrível, em algum momento você provavelmente começará a sentir falta de alimentos como biscoitos, pão, macarrão, abacaxi e sorvete. Imagine, chega de bolo de aniversário para o resto da sua vida! Não poder sair para jantar sem descobrir primeiro uma opção de baixo teor de carboidratos (e não poder comer cebolas com suas fajitas). Dizer não à salada de frutas porque "não se encaixa na sua dieta". É difícil sustentar o ceto por muito tempo e é difícil fazer isso sem se sentir privado. Assim que você diz não a certos alimentos, seu corpo os quer mais. Evitar carboidratos significa que bagels, pizza e brownies ficarão ainda mais atraentes e, quando você voltar, estará mais propenso a se empanturrar com esses alimentos. Como em qualquer dieta, o peso que você perdeu provavelmente voltará.

A única coisa que gosto no ceto (além de poder terapeuticamente ajudar pessoas com problemas médicos graves) é que pode ajudar as pessoas a ter menos medo de gordura. Há uma abundância de alimentos saudáveis ​​com alto teor de gordura & # x2014avocados, nozes, manteigas de nozes, sementes, azeite, azeitonas & # x2014 que as pessoas ainda temem, graças à mania de baixo teor de gordura das décadas anteriores. Vá em frente, coma a gordura! Basta também comer carboidratos (e proteínas). Equilíbrio, pessoal.

Seu corpo quer funcionar com carboidratos. Seu cérebro, em particular, funciona com glicose. Quando você não tem carboidratos para usar, seu corpo tem que entrar em cetose, a fim de abastecer seu cérebro (que pode sobreviver com corpos cetônicos). Gosto de pensar na cetose mais como um mecanismo de sobrevivência do que uma forma de perder peso.

Bem-vindo ao The Beet. Uma coluna semanal onde a editora de nutrição e nutricionista registrada Lisa Valente aborda tópicos de nutrição da moda e diz o que você precisa saber, com ciência e um pouco de atrevimento.


Por que a dieta Keto para perda de peso é basicamente a pior

Você provavelmente vai perder alguns quilos no início, mas este RD ainda acha que você deve ficar longe do ceto.

Quando eu aprendi sobre a dieta cetogênica há mais de 10 anos & # x2014 em um ambiente clínico, como uma forma de ajudar crianças com ataques epilépticos & # x2014, eu nunca teria (nunca, nunca) imaginado que se tornaria uma das melhores dietas para perder peso . Mas aqui estamos nós, em 2020, e a mania do ceto continua.

Caso você não saiba, a dieta cetogênica é um estilo de alimentação com alto teor de gordura e baixo teor de carboidratos. Nenhum alimento está fora dos limites, mas você deve manter seus carboidratos abaixo de 5% do total de calorias durante o dia ou cerca de 20 gramas, dependendo de suas necessidades energéticas. Para referência, uma banana média tem 27 gramas de carboidratos. Na verdade, qualquer alimento que tenha mais do que algumas gramas de carboidrato é difícil de encaixar - não é preciso muito para chegar a 20 gramas. Isso significa que bacon e queijo estão na moda, maçãs e pão estão fora. (Aprenda mais sobre todos os alimentos que você pode e não pode comer em uma dieta cetogênica.) A idéia é que seu corpo entre em cetose, onde queima gordura (e quebra sua gordura em corpos cetônicos) em vez de carboidratos. Muitas pessoas que comem uma dieta pobre em carboidratos não são capazes de manter a cetose, ou permanecem assim por muito tempo, porque é difícil comer tão pouco carboidratos.

Recentemente, foi eleita a segunda pior dieta geral pelo U.S. News & amp World Report, em grande parte porque não há nenhuma ciência para apoiá-la e não é sustentável segui-la. Embora também tenha sido classificada como a dieta número dois para perda rápida de peso, porque as pessoas perdem peso com o ceto. Quando você corta grupos de alimentos e nutrientes inteiros, normalmente cai em um déficit calórico e seu corpo provavelmente perderá quilos (uma mistura de peso de água e seu estoque de gordura diminuindo).

Essa rápida perda de peso é o que torna o ceto tão popular. E embora possa ser complicado pegar o jeito das coisas no início, as regras são bastante diretas. Responder a uma pergunta indica se você pode comer alguma coisa ou não, & quotEsse alimento contém carboidratos? & Quot É fácil o suficiente e você & aposll perder peso & # x2014 então por que estou no movimento anti-ceto?

Por um lado, hesito em recomendar qualquer plano que elimine grupos de alimentos inteiros. Quando você não está comendo grãos e limitando seriamente a ingestão de frutas, vegetais e laticínios para manter os carboidratos baixos, é muito fácil perder os nutrientes essenciais. Fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes são encontrados em alimentos ricos em carboidratos. É uma das razões pelas quais a ceto-gripe é tão comum (aprenda mais sobre outros efeitos colaterais não tão atraentes da dieta cetônica). Seus eletrólitos (sódio, potássio, magnésio) tendem a cair conforme seu corpo se acostuma com a cetose e você cortou muitos dos alimentos que fornecem esses minerais. Embora você possa encontrar eletrólitos em certos alimentos com baixo teor de carboidratos (o potássio está no salmão, no abacate e no espinafre), é preciso refletir um pouco sobre isso. Além disso, você já teve gripe? Isso fede. Por que você desejaria seguir um plano alimentar que pode lhe causar essas mesmas sensações?

E embora você possa pensar que comer omeletes de abacate e cheeseburgers (segure o pão, ketchup e batatas fritas) é incrível, em algum momento você provavelmente começará a sentir falta de alimentos como biscoitos, pão, macarrão, abacaxi e sorvete. Imagine, chega de bolo de aniversário para o resto da sua vida! Não poder sair para jantar sem descobrir primeiro uma opção de baixo teor de carboidratos (e não poder comer cebolas com suas fajitas). Dizer não à salada de frutas porque "não se encaixa na sua dieta". É difícil sustentar o ceto por muito tempo e é difícil fazer isso sem se sentir privado. Assim que você diz não a certos alimentos, seu corpo os quer mais. Evitar carboidratos significa que bagels, pizza e brownies ficarão ainda mais atraentes e, quando você voltar, estará mais propenso a se empanturrar com esses alimentos. Como em qualquer dieta, o peso que você perdeu provavelmente voltará.

A única coisa que gosto no ceto (além de poder ajudar terapeuticamente as pessoas com problemas médicos graves) é que pode ajudar as pessoas a ter menos medo de gordura. Há uma abundância de alimentos saudáveis ​​com alto teor de gordura & # x2014avocados, nozes, manteigas de nozes, sementes, azeite, azeitonas & # x2014 que as pessoas ainda temem, graças à mania de baixo teor de gordura das décadas anteriores. Vá em frente, coma a gordura! Basta também comer carboidratos (e proteínas). Equilíbrio, pessoal.

Seu corpo quer funcionar com carboidratos. Seu cérebro, em particular, funciona com glicose. Quando você não tem carboidratos para usar, seu corpo tem que entrar em cetose, a fim de abastecer seu cérebro (que pode sobreviver com corpos cetônicos). Gosto de pensar na cetose mais como um mecanismo de sobrevivência do que uma forma de perder peso.

Bem-vindo ao The Beet. Uma coluna semanal onde a editora de nutrição e nutricionista registrada Lisa Valente aborda tópicos de nutrição da moda e diz o que você precisa saber, com ciência e um pouco de atrevimento.


Por que a dieta Keto para perda de peso é basicamente a pior

Você provavelmente vai perder alguns quilos no início, mas este RD ainda acha que você deve ficar longe do ceto.

Quando eu aprendi sobre a dieta cetogênica há mais de 10 anos & # x2014 em um ambiente clínico, como uma forma de ajudar crianças com ataques epilépticos & # x2014, eu nunca teria (nunca, nunca) imaginado que se tornaria uma das melhores dietas para perder peso . Mas aqui estamos nós, em 2020, e a mania do ceto continua.

Caso você não saiba, a dieta cetogênica é um estilo de alimentação com alto teor de gordura e baixo teor de carboidratos. Nenhum alimento está fora dos limites, mas você deve manter seus carboidratos abaixo de 5% do total de calorias durante o dia ou cerca de 20 gramas, dependendo de suas necessidades energéticas. Para referência, uma banana média tem 27 gramas de carboidratos. Na verdade, qualquer alimento que tenha mais do que algumas gramas de carboidrato é difícil de encaixar - não é preciso muito para chegar a 20 gramas. Isso significa que bacon e queijo estão na moda, maçãs e pão estão fora. (Aprenda mais sobre todos os alimentos que você pode e não pode comer em uma dieta cetogênica.) A idéia é que seu corpo entre em cetose, onde queima gordura (e quebra sua gordura em corpos cetônicos) em vez de carboidratos. Muitas pessoas que comem uma dieta pobre em carboidratos não são capazes de manter a cetose, ou permanecem assim por muito tempo, porque é difícil comer tão pouco carboidratos.

Recentemente, foi eleita a segunda pior dieta geral pelo U.S. News & amp World Report, em grande parte porque não há nenhuma ciência para apoiá-la e não é sustentável segui-la. Embora também tenha sido classificada como a dieta número dois para perda rápida de peso, porque as pessoas perdem peso com o ceto. Quando você corta grupos de alimentos e nutrientes inteiros, normalmente cai em um déficit calórico e seu corpo provavelmente perderá quilos (uma mistura de peso de água e seu estoque de gordura diminuindo).

Essa rápida perda de peso é o que torna o ceto tão popular. E embora possa ser complicado pegar o jeito das coisas no início, as regras são bastante diretas. Responder a uma pergunta indica se você pode comer alguma coisa ou não, & quotEsse alimento contém carboidratos? & Quot É fácil o suficiente e você & aposll perder peso & # x2014 então por que estou no movimento anti-ceto?

Por um lado, hesito em recomendar qualquer plano que elimine grupos de alimentos inteiros. Quando você não está comendo grãos e limitando seriamente a ingestão de frutas, vegetais e laticínios para manter os carboidratos baixos, é muito fácil perder os nutrientes essenciais. Fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes são encontrados em alimentos ricos em carboidratos. É uma das razões pelas quais a ceto-gripe é tão comum (aprenda mais sobre outros efeitos colaterais não tão atraentes da dieta cetônica). Seus eletrólitos (sódio, potássio, magnésio) tendem a cair conforme seu corpo se acostuma com a cetose e você cortou muitos dos alimentos que fornecem esses minerais. Embora você possa encontrar eletrólitos em certos alimentos com baixo teor de carboidratos (o potássio está no salmão, no abacate e no espinafre), é preciso refletir um pouco sobre isso. Além disso, você já teve gripe? Isso fede. Por que você desejaria seguir um plano alimentar que pode lhe causar essas mesmas sensações?

E embora você possa pensar que comer omeletes de abacate e cheeseburgers (segure o pão, ketchup e batatas fritas) é incrível, em algum momento você provavelmente começará a sentir falta de alimentos como biscoitos, pão, macarrão, abacaxi e sorvete. Imagine, chega de bolo de aniversário para o resto da sua vida! Não poder sair para jantar sem descobrir primeiro uma opção de baixo teor de carboidratos (e não poder comer cebolas com suas fajitas). Dizer não à salada de frutas porque "não se encaixa na sua dieta". É difícil sustentar o ceto por muito tempo e é difícil fazer isso sem se sentir privado. Assim que você diz não a certos alimentos, seu corpo os quer mais. Evitar carboidratos significa que bagels, pizza e brownies ficarão ainda mais atraentes e, quando você voltar, estará mais propenso a se empanturrar com esses alimentos. Como em qualquer dieta, o peso que você perdeu provavelmente voltará.

A única coisa que gosto no ceto (além de poder terapeuticamente ajudar pessoas com problemas médicos graves) é que pode ajudar as pessoas a ter menos medo de gordura. Há uma abundância de alimentos saudáveis ​​com alto teor de gordura & # x2014avocados, nozes, manteigas de nozes, sementes, azeite, azeitonas & # x2014 que as pessoas ainda temem, graças à mania de baixo teor de gordura das décadas anteriores. Vá em frente, coma a gordura! Basta também comer carboidratos (e proteínas). Equilíbrio, pessoal.

Seu corpo quer funcionar com carboidratos. Seu cérebro, em particular, funciona com glicose. Quando você não tem carboidratos para usar, seu corpo tem que entrar em cetose, a fim de abastecer seu cérebro (que pode sobreviver com corpos cetônicos). Gosto de pensar na cetose mais como um mecanismo de sobrevivência do que uma forma de perder peso.

Bem-vindo ao The Beet. Uma coluna semanal onde a editora de nutrição e nutricionista registrada Lisa Valente aborda tópicos de nutrição da moda e diz o que você precisa saber, com ciência e um pouco de atrevimento.


Por que a dieta Keto para perda de peso é basicamente a pior

Você provavelmente vai perder alguns quilos no início, mas este RD ainda acha que você deve ficar longe do ceto.

Quando eu aprendi sobre a dieta cetogênica há mais de 10 anos & # x2014 em um ambiente clínico, como uma forma de ajudar crianças com ataques epilépticos & # x2014, eu nunca teria (ou nunca, nunca) imaginado que se tornaria uma das melhores dietas para perda de peso . Mas aqui estamos nós, em 2020, e a mania do ceto continua.

Caso você não saiba, a dieta cetogênica é um estilo de alimentação com alto teor de gordura e baixo teor de carboidratos. Nenhum alimento está fora dos limites, mas você deve manter seus carboidratos abaixo de 5% do total de calorias durante o dia ou cerca de 20 gramas, dependendo de suas necessidades energéticas. Para referência, uma banana média tem 27 gramas de carboidratos. Na verdade, qualquer alimento que tenha mais do que algumas gramas de carboidrato é difícil de encaixar - não é preciso muito para chegar a 20 gramas. Isso significa que bacon e queijo estão na moda, maçãs e pão estão fora. (Aprenda mais sobre todos os alimentos que você pode e não pode comer em uma dieta cetogênica.) A idéia é que seu corpo entre em cetose, onde queima gordura (e quebra sua gordura em corpos cetônicos) em vez de carboidratos. Muitas pessoas que comem uma dieta baixa em carboidratos não são capazes de manter a cetose, ou permanecem assim por muito tempo, porque é difícil comer tão pouco carboidratos.

Recentemente, foi eleita a segunda pior dieta geral pelo U.S. News & amp World Report, em grande parte porque não há nenhuma ciência para apoiá-la e não é sustentável segui-la. Embora também tenha sido classificada como a dieta número dois para perda rápida de peso, porque as pessoas perdem peso com o ceto. Quando você corta grupos de alimentos e nutrientes inteiros, normalmente cai em um déficit calórico e seu corpo provavelmente perderá quilos (uma mistura de peso de água e seu estoque de gordura diminuindo).

Essa rápida perda de peso é o que torna o ceto tão popular. E embora possa ser complicado pegar o jeito das coisas no início, as regras são bastante diretas. Responder a uma pergunta indica se você pode comer alguma coisa ou não, & quotEsse alimento contém carboidratos? & Quot É fácil o suficiente e você & aacute; perderá peso & # x2014; então, por que estou no movimento anti-ceto?

Por um lado, hesito em recomendar qualquer plano que elimine grupos de alimentos inteiros. Quando você não está comendo grãos e limitando seriamente a ingestão de frutas, vegetais e laticínios para manter os carboidratos baixos, é muito fácil perder os nutrientes essenciais. Fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes são encontrados em alimentos ricos em carboidratos. É uma das razões pelas quais a ceto-gripe é tão comum (aprenda mais sobre outros efeitos colaterais não tão atraentes da dieta cetônica). Seus eletrólitos (sódio, potássio, magnésio) tendem a cair conforme seu corpo se acostuma com a cetose e você cortou muitos dos alimentos que fornecem esses minerais. Embora você possa encontrar eletrólitos em certos alimentos com baixo teor de carboidratos (o potássio está no salmão, no abacate e no espinafre), é preciso refletir um pouco sobre isso. Além disso, você já teve gripe? Isso fede. Por que você gostaria de seguir um plano alimentar que pode lhe causar essas mesmas sensações?

E embora você possa pensar que comer omeletes de abacate e cheeseburgers (segure o pão, ketchup e batatas fritas) é incrível, em algum momento você provavelmente começará a sentir falta de alimentos como biscoitos, pão, macarrão, abacaxi e sorvete. Imagine, chega de bolo de aniversário para o resto da sua vida! Não poder sair para jantar sem descobrir primeiro uma opção de baixo teor de carboidratos (e não poder comer cebolas com suas fajitas). Dizer não à salada de frutas porque "não se encaixa na sua dieta". É difícil sustentar o ceto por muito tempo e é difícil fazer isso sem se sentir privado. Assim que você diz não a certos alimentos, seu corpo os quer mais. Evitar carboidratos significa que bagels, pizza e brownies ficarão ainda mais atraentes e, quando você voltar, estará mais propenso a se empanturrar com esses alimentos. Como em qualquer dieta, o peso que você perdeu provavelmente voltará.

A única coisa que gosto no ceto (além de poder ajudar terapeuticamente as pessoas com problemas médicos graves) é que pode ajudar as pessoas a ter menos medo de gordura. Há uma abundância de alimentos saudáveis ​​com alto teor de gordura & # x2014avocados, nozes, manteigas de nozes, sementes, azeite de oliva, azeitonas & # x2014 que as pessoas ainda temem, graças à mania de baixo teor de gordura das décadas anteriores. Vá em frente, coma a gordura! Basta também comer carboidratos (e proteínas). Equilíbrio, pessoal.

Seu corpo quer funcionar com carboidratos. Seu cérebro, em particular, funciona com glicose. Quando você não tem carboidratos para usar, seu corpo tem que entrar em cetose, a fim de abastecer seu cérebro (que pode sobreviver com corpos cetônicos). Gosto de pensar na cetose mais como um mecanismo de sobrevivência do que uma forma de perder peso.

Bem-vindo ao The Beet. Uma coluna semanal onde a editora de nutrição e nutricionista registrada Lisa Valente aborda tópicos de nutrição da moda e diz o que você precisa saber, com ciência e um pouco de atrevimento.


Por que a dieta Keto para perda de peso é basicamente a pior

Você provavelmente vai perder alguns quilos no início, mas este RD ainda acha que você deve ficar longe do ceto.

Quando eu aprendi sobre a dieta cetogênica há mais de 10 anos & # x2014 em um ambiente clínico, como uma forma de ajudar crianças com ataques epilépticos & # x2014, eu nunca teria (nunca, nunca) imaginado que se tornaria uma das melhores dietas para perder peso . Mas aqui estamos nós, em 2020, e a mania do ceto continua.

Caso você não saiba, a dieta cetogênica é um estilo de alimentação com alto teor de gordura e baixo teor de carboidratos. Nenhum alimento está fora dos limites, mas você deve manter seus carboidratos abaixo de 5% do total de calorias durante o dia ou cerca de 20 gramas, dependendo de suas necessidades energéticas. Para referência, uma banana média tem 27 gramas de carboidratos. Na verdade, qualquer alimento que tenha mais do que algumas gramas de carboidrato é difícil de encaixar - não é preciso muito para chegar a 20 gramas. Isso significa que bacon e queijo estão na moda, maçãs e pão estão fora. (Aprenda mais sobre todos os alimentos que você pode e não pode comer em uma dieta cetogênica.) A idéia é que seu corpo entre em cetose, onde queima gordura (e quebra sua gordura em corpos cetônicos) em vez de carboidratos. Muitas pessoas que comem uma dieta pobre em carboidratos não são capazes de manter a cetose, ou permanecem assim por muito tempo, porque é difícil comer tão pouco carboidratos.

Recentemente, foi eleita a segunda pior dieta geral pelo U.S. News & amp World Report, em grande parte porque não há nenhuma ciência para apoiá-la e não é sustentável segui-la. Embora também tenha sido classificada como a dieta número dois para perda rápida de peso, porque as pessoas perdem peso com o ceto. Quando você corta grupos de alimentos e nutrientes inteiros, normalmente cai em um déficit calórico e seu corpo provavelmente perderá quilos (uma mistura de peso de água e seu estoque de gordura diminuindo).

Essa rápida perda de peso é o que torna o ceto tão popular. E embora possa ser complicado pegar o jeito das coisas no início, as regras são bastante diretas. Responder a uma pergunta indica se você pode comer alguma coisa ou não, & quotEsse alimento contém carboidratos? & Quot É fácil o suficiente e você & aacute; perderá peso & # x2014; então, por que estou no movimento anti-ceto?

Por um lado, hesito em recomendar qualquer plano que elimine grupos de alimentos inteiros. Quando você não está comendo grãos e limitando seriamente a ingestão de frutas, vegetais e laticínios para manter baixos os carboidratos, é muito fácil perder os nutrientes essenciais. Fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes são encontrados em alimentos ricos em carboidratos. É uma das razões pelas quais a ceto-gripe é tão comum (aprenda mais sobre outros efeitos colaterais não tão atraentes da dieta cetônica). Your electrolytes (sodium, potassium, magnesium) tend to drop as your body gets used to ketosis and you&aposve cut out of a lot of the foods that deliver those minerals. While you can find electrolytes in certain low-carb foods (potassium is in salmon, avocado and spinach), you need to put some thought into it. Plus, have you ever had the flu? It stinks. Why would you want to follow an eating plan that may give you those same feelings?

And while you may think eating avocado omelets and cheeseburgers (hold the bun, ketchup and fries) is awesome, at some point you&aposll probably start to miss foods like cookies, bread, pasta, pineapple and ice cream. Imagine, no more birthday cake for the rest of your life! Not being able to go out to dinner without figuring out a low-carb option first (and not being able to have onions with your fajitas). Saying no to fruit salad because it "doesn&apost fit in your diet." It&aposs hard to sustain keto for a long time and it&aposs hard to do it without feeling deprived. As soon as you say no to certain foods, your body wants them more. Avoiding carbs means bagels, pizza and brownies are going to look extra appealing and then when you do go back, you&aposre more likely to binge on those foods. Like with any diet, the weight you lost will likely come back.

The only thing I like about keto (besides that it may therapeutically help people with serious medical conditions) is that it may help people be less afraid of fat. There are plenty of healthy high-fat foods𠅊vocados, nuts, nut butters, seeds, olive oil, olives—that people are still afraid of, thanks to the low-fat craze of decades past. Go ahead, eat the fat! Just also eat the carbs (and protein). Balance, people.

Your body wants to run on carbs. Your brain, in particular, runs on glucose. When you don&apost have any carbs to use, your body has to enter ketosis, in order to fuel your brain (which can survive on ketone bodies). I like to think of ketosis more as a survival mechanism than a way to lose weight.

Welcome to The Beet. A weekly column where nutrition editor and registered dietitian Lisa Valente tackles buzzy nutrition topics and tells you what you need to know, with science and a little bit of sass.


Why the Keto Diet for Weight Loss Is Basically the Worst

You'll likely drop a few pounds at first, but this RD still thinks you should stay far away from keto.

When I first learned about the ketogenic diet over 10 years ago—in a clinical setting, as a way to help kids with epileptic seizures—I would have never (like, never ever) guessed it would become one of the top weight-loss diets. But here we are, in 2020, and the keto craze rages on.

In case you are unaware, the ketogenic diet is an ultra high-fat, low-carb style of eating. No foods are off limits, but you&aposre supposed to keep your carbs under 5 percent of your total calories for the day or around 20 grams depending on your energy needs. For reference, one medium banana has 27 grams of carbs. Really, any foods that have more than a few grams of carbohydrate are difficult to fit in—it doesn&apost take much to get to 20 grams. That means bacon and cheese are in, apples and bread are out. (Learn more about all the foods you can and cannot eat on a ketogenic diet.) The idea is that your body enters ketosis, where it&aposs burning fat (and breaking down your fat into ketone bodies) instead of carbohydrates. Many people who eat a low-carb diet aren&apost able to maintain ketosis, or stay there for very long, because it&aposs hard to go that low in carbohydrates.

It was recently voted the second worst overall diet by U.S. News & World Report, largely because there isn&apost any science to back it up and it&aposs not sustainable to follow. Although, it was also ranked as the number two diet for quick weight loss because people do lose weight on keto. When you cut out entire food groups and nutrients, you typically fall into a calorie deficit and your body will likely drop pounds (a mix of water weight and your fat stores shrinking).

This quick weight loss is what makes keto so popular. And while it may be tricky to get the hang of things at first, the rules are fairly straightforward. Answering one question tells you whether or not you can eat something, "Does this food have carbs?" It&aposs easy enough and you&aposll lose weight—so why am I on the anti-keto bandwagon?

For one, I&aposm hesitant to recommend any plan that cuts out entire food groups. When you&aposre not eating grains, and seriously limiting your intake of fruits, vegetables and dairy items to keep carbs low, it&aposs very easy to miss out on key nutrients. Fiber, vitamins, minerals and antioxidants are all found in carbohydrate-rich foods. It&aposs one reason why the keto flu is so common (learn more about other not-so-sexy side effects of the keto diet). Your electrolytes (sodium, potassium, magnesium) tend to drop as your body gets used to ketosis and you&aposve cut out of a lot of the foods that deliver those minerals. While you can find electrolytes in certain low-carb foods (potassium is in salmon, avocado and spinach), you need to put some thought into it. Plus, have you ever had the flu? It stinks. Why would you want to follow an eating plan that may give you those same feelings?

And while you may think eating avocado omelets and cheeseburgers (hold the bun, ketchup and fries) is awesome, at some point you&aposll probably start to miss foods like cookies, bread, pasta, pineapple and ice cream. Imagine, no more birthday cake for the rest of your life! Not being able to go out to dinner without figuring out a low-carb option first (and not being able to have onions with your fajitas). Saying no to fruit salad because it "doesn&apost fit in your diet." It&aposs hard to sustain keto for a long time and it&aposs hard to do it without feeling deprived. As soon as you say no to certain foods, your body wants them more. Avoiding carbs means bagels, pizza and brownies are going to look extra appealing and then when you do go back, you&aposre more likely to binge on those foods. Like with any diet, the weight you lost will likely come back.

The only thing I like about keto (besides that it may therapeutically help people with serious medical conditions) is that it may help people be less afraid of fat. There are plenty of healthy high-fat foods𠅊vocados, nuts, nut butters, seeds, olive oil, olives—that people are still afraid of, thanks to the low-fat craze of decades past. Go ahead, eat the fat! Just also eat the carbs (and protein). Balance, people.

Your body wants to run on carbs. Your brain, in particular, runs on glucose. When you don&apost have any carbs to use, your body has to enter ketosis, in order to fuel your brain (which can survive on ketone bodies). I like to think of ketosis more as a survival mechanism than a way to lose weight.

Welcome to The Beet. A weekly column where nutrition editor and registered dietitian Lisa Valente tackles buzzy nutrition topics and tells you what you need to know, with science and a little bit of sass.


Why the Keto Diet for Weight Loss Is Basically the Worst

You'll likely drop a few pounds at first, but this RD still thinks you should stay far away from keto.

When I first learned about the ketogenic diet over 10 years ago—in a clinical setting, as a way to help kids with epileptic seizures—I would have never (like, never ever) guessed it would become one of the top weight-loss diets. But here we are, in 2020, and the keto craze rages on.

In case you are unaware, the ketogenic diet is an ultra high-fat, low-carb style of eating. No foods are off limits, but you&aposre supposed to keep your carbs under 5 percent of your total calories for the day or around 20 grams depending on your energy needs. For reference, one medium banana has 27 grams of carbs. Really, any foods that have more than a few grams of carbohydrate are difficult to fit in—it doesn&apost take much to get to 20 grams. That means bacon and cheese are in, apples and bread are out. (Learn more about all the foods you can and cannot eat on a ketogenic diet.) The idea is that your body enters ketosis, where it&aposs burning fat (and breaking down your fat into ketone bodies) instead of carbohydrates. Many people who eat a low-carb diet aren&apost able to maintain ketosis, or stay there for very long, because it&aposs hard to go that low in carbohydrates.

It was recently voted the second worst overall diet by U.S. News & World Report, largely because there isn&apost any science to back it up and it&aposs not sustainable to follow. Although, it was also ranked as the number two diet for quick weight loss because people do lose weight on keto. When you cut out entire food groups and nutrients, you typically fall into a calorie deficit and your body will likely drop pounds (a mix of water weight and your fat stores shrinking).

This quick weight loss is what makes keto so popular. And while it may be tricky to get the hang of things at first, the rules are fairly straightforward. Answering one question tells you whether or not you can eat something, "Does this food have carbs?" It&aposs easy enough and you&aposll lose weight—so why am I on the anti-keto bandwagon?

For one, I&aposm hesitant to recommend any plan that cuts out entire food groups. When you&aposre not eating grains, and seriously limiting your intake of fruits, vegetables and dairy items to keep carbs low, it&aposs very easy to miss out on key nutrients. Fiber, vitamins, minerals and antioxidants are all found in carbohydrate-rich foods. It&aposs one reason why the keto flu is so common (learn more about other not-so-sexy side effects of the keto diet). Your electrolytes (sodium, potassium, magnesium) tend to drop as your body gets used to ketosis and you&aposve cut out of a lot of the foods that deliver those minerals. While you can find electrolytes in certain low-carb foods (potassium is in salmon, avocado and spinach), you need to put some thought into it. Plus, have you ever had the flu? It stinks. Why would you want to follow an eating plan that may give you those same feelings?

And while you may think eating avocado omelets and cheeseburgers (hold the bun, ketchup and fries) is awesome, at some point you&aposll probably start to miss foods like cookies, bread, pasta, pineapple and ice cream. Imagine, no more birthday cake for the rest of your life! Not being able to go out to dinner without figuring out a low-carb option first (and not being able to have onions with your fajitas). Saying no to fruit salad because it "doesn&apost fit in your diet." It&aposs hard to sustain keto for a long time and it&aposs hard to do it without feeling deprived. As soon as you say no to certain foods, your body wants them more. Avoiding carbs means bagels, pizza and brownies are going to look extra appealing and then when you do go back, you&aposre more likely to binge on those foods. Like with any diet, the weight you lost will likely come back.

The only thing I like about keto (besides that it may therapeutically help people with serious medical conditions) is that it may help people be less afraid of fat. There are plenty of healthy high-fat foods𠅊vocados, nuts, nut butters, seeds, olive oil, olives—that people are still afraid of, thanks to the low-fat craze of decades past. Go ahead, eat the fat! Just also eat the carbs (and protein). Balance, people.

Your body wants to run on carbs. Your brain, in particular, runs on glucose. When you don&apost have any carbs to use, your body has to enter ketosis, in order to fuel your brain (which can survive on ketone bodies). I like to think of ketosis more as a survival mechanism than a way to lose weight.

Welcome to The Beet. A weekly column where nutrition editor and registered dietitian Lisa Valente tackles buzzy nutrition topics and tells you what you need to know, with science and a little bit of sass.


Why the Keto Diet for Weight Loss Is Basically the Worst

You'll likely drop a few pounds at first, but this RD still thinks you should stay far away from keto.

When I first learned about the ketogenic diet over 10 years ago—in a clinical setting, as a way to help kids with epileptic seizures—I would have never (like, never ever) guessed it would become one of the top weight-loss diets. But here we are, in 2020, and the keto craze rages on.

In case you are unaware, the ketogenic diet is an ultra high-fat, low-carb style of eating. No foods are off limits, but you&aposre supposed to keep your carbs under 5 percent of your total calories for the day or around 20 grams depending on your energy needs. For reference, one medium banana has 27 grams of carbs. Really, any foods that have more than a few grams of carbohydrate are difficult to fit in—it doesn&apost take much to get to 20 grams. That means bacon and cheese are in, apples and bread are out. (Learn more about all the foods you can and cannot eat on a ketogenic diet.) The idea is that your body enters ketosis, where it&aposs burning fat (and breaking down your fat into ketone bodies) instead of carbohydrates. Many people who eat a low-carb diet aren&apost able to maintain ketosis, or stay there for very long, because it&aposs hard to go that low in carbohydrates.

It was recently voted the second worst overall diet by U.S. News & World Report, largely because there isn&apost any science to back it up and it&aposs not sustainable to follow. Although, it was also ranked as the number two diet for quick weight loss because people do lose weight on keto. When you cut out entire food groups and nutrients, you typically fall into a calorie deficit and your body will likely drop pounds (a mix of water weight and your fat stores shrinking).

This quick weight loss is what makes keto so popular. And while it may be tricky to get the hang of things at first, the rules are fairly straightforward. Answering one question tells you whether or not you can eat something, "Does this food have carbs?" It&aposs easy enough and you&aposll lose weight—so why am I on the anti-keto bandwagon?

For one, I&aposm hesitant to recommend any plan that cuts out entire food groups. When you&aposre not eating grains, and seriously limiting your intake of fruits, vegetables and dairy items to keep carbs low, it&aposs very easy to miss out on key nutrients. Fiber, vitamins, minerals and antioxidants are all found in carbohydrate-rich foods. It&aposs one reason why the keto flu is so common (learn more about other not-so-sexy side effects of the keto diet). Your electrolytes (sodium, potassium, magnesium) tend to drop as your body gets used to ketosis and you&aposve cut out of a lot of the foods that deliver those minerals. While you can find electrolytes in certain low-carb foods (potassium is in salmon, avocado and spinach), you need to put some thought into it. Plus, have you ever had the flu? It stinks. Why would you want to follow an eating plan that may give you those same feelings?

And while you may think eating avocado omelets and cheeseburgers (hold the bun, ketchup and fries) is awesome, at some point you&aposll probably start to miss foods like cookies, bread, pasta, pineapple and ice cream. Imagine, no more birthday cake for the rest of your life! Not being able to go out to dinner without figuring out a low-carb option first (and not being able to have onions with your fajitas). Saying no to fruit salad because it "doesn&apost fit in your diet." It&aposs hard to sustain keto for a long time and it&aposs hard to do it without feeling deprived. As soon as you say no to certain foods, your body wants them more. Avoiding carbs means bagels, pizza and brownies are going to look extra appealing and then when you do go back, you&aposre more likely to binge on those foods. Like with any diet, the weight you lost will likely come back.

The only thing I like about keto (besides that it may therapeutically help people with serious medical conditions) is that it may help people be less afraid of fat. There are plenty of healthy high-fat foods𠅊vocados, nuts, nut butters, seeds, olive oil, olives—that people are still afraid of, thanks to the low-fat craze of decades past. Go ahead, eat the fat! Just also eat the carbs (and protein). Balance, people.

Your body wants to run on carbs. Your brain, in particular, runs on glucose. When you don&apost have any carbs to use, your body has to enter ketosis, in order to fuel your brain (which can survive on ketone bodies). I like to think of ketosis more as a survival mechanism than a way to lose weight.

Welcome to The Beet. A weekly column where nutrition editor and registered dietitian Lisa Valente tackles buzzy nutrition topics and tells you what you need to know, with science and a little bit of sass.


Why the Keto Diet for Weight Loss Is Basically the Worst

You'll likely drop a few pounds at first, but this RD still thinks you should stay far away from keto.

When I first learned about the ketogenic diet over 10 years ago—in a clinical setting, as a way to help kids with epileptic seizures—I would have never (like, never ever) guessed it would become one of the top weight-loss diets. But here we are, in 2020, and the keto craze rages on.

In case you are unaware, the ketogenic diet is an ultra high-fat, low-carb style of eating. No foods are off limits, but you&aposre supposed to keep your carbs under 5 percent of your total calories for the day or around 20 grams depending on your energy needs. For reference, one medium banana has 27 grams of carbs. Really, any foods that have more than a few grams of carbohydrate are difficult to fit in—it doesn&apost take much to get to 20 grams. That means bacon and cheese are in, apples and bread are out. (Learn more about all the foods you can and cannot eat on a ketogenic diet.) The idea is that your body enters ketosis, where it&aposs burning fat (and breaking down your fat into ketone bodies) instead of carbohydrates. Many people who eat a low-carb diet aren&apost able to maintain ketosis, or stay there for very long, because it&aposs hard to go that low in carbohydrates.

It was recently voted the second worst overall diet by U.S. News & World Report, largely because there isn&apost any science to back it up and it&aposs not sustainable to follow. Although, it was also ranked as the number two diet for quick weight loss because people do lose weight on keto. When you cut out entire food groups and nutrients, you typically fall into a calorie deficit and your body will likely drop pounds (a mix of water weight and your fat stores shrinking).

This quick weight loss is what makes keto so popular. And while it may be tricky to get the hang of things at first, the rules are fairly straightforward. Answering one question tells you whether or not you can eat something, "Does this food have carbs?" It&aposs easy enough and you&aposll lose weight—so why am I on the anti-keto bandwagon?

For one, I&aposm hesitant to recommend any plan that cuts out entire food groups. When you&aposre not eating grains, and seriously limiting your intake of fruits, vegetables and dairy items to keep carbs low, it&aposs very easy to miss out on key nutrients. Fiber, vitamins, minerals and antioxidants are all found in carbohydrate-rich foods. It&aposs one reason why the keto flu is so common (learn more about other not-so-sexy side effects of the keto diet). Your electrolytes (sodium, potassium, magnesium) tend to drop as your body gets used to ketosis and you&aposve cut out of a lot of the foods that deliver those minerals. While you can find electrolytes in certain low-carb foods (potassium is in salmon, avocado and spinach), you need to put some thought into it. Plus, have you ever had the flu? It stinks. Why would you want to follow an eating plan that may give you those same feelings?

And while you may think eating avocado omelets and cheeseburgers (hold the bun, ketchup and fries) is awesome, at some point you&aposll probably start to miss foods like cookies, bread, pasta, pineapple and ice cream. Imagine, no more birthday cake for the rest of your life! Not being able to go out to dinner without figuring out a low-carb option first (and not being able to have onions with your fajitas). Saying no to fruit salad because it "doesn&apost fit in your diet." It&aposs hard to sustain keto for a long time and it&aposs hard to do it without feeling deprived. As soon as you say no to certain foods, your body wants them more. Avoiding carbs means bagels, pizza and brownies are going to look extra appealing and then when you do go back, you&aposre more likely to binge on those foods. Like with any diet, the weight you lost will likely come back.

The only thing I like about keto (besides that it may therapeutically help people with serious medical conditions) is that it may help people be less afraid of fat. There are plenty of healthy high-fat foods𠅊vocados, nuts, nut butters, seeds, olive oil, olives—that people are still afraid of, thanks to the low-fat craze of decades past. Go ahead, eat the fat! Just also eat the carbs (and protein). Balance, people.

Your body wants to run on carbs. Your brain, in particular, runs on glucose. When you don&apost have any carbs to use, your body has to enter ketosis, in order to fuel your brain (which can survive on ketone bodies). I like to think of ketosis more as a survival mechanism than a way to lose weight.

Welcome to The Beet. A weekly column where nutrition editor and registered dietitian Lisa Valente tackles buzzy nutrition topics and tells you what you need to know, with science and a little bit of sass.