Novas receitas

Classificação do poder da comida no estádio: Green Bay Packers x Chicago Bears

Classificação do poder da comida no estádio: Green Bay Packers x Chicago Bears

Aqui estamos na semana 15, e com apenas mais duas semanas na temporada regular, os playoffs e o Super Bowl estão se aproximando rapidamente. Em nossa própria pontuação, previmos sete vitórias baseadas em alimentos e sofremos quatro derrotas trágicas. Esta semana, o Green Bay Packers e a Chicago Bears estão no centro do palco e se enfrentam com sua própria comida saborosa. Com as concessões de ambas as equipes administradas por Serviço Esportivo, vamos ver quem leva o título gastronômico desta semana.

Green Bay’s Lambeau Field, localizado em Green Bay, Wisconsin, é o mais antigo NFL estádio ainda em operação, segundo a organização do Packers. Com suas últimas reformas concluídas em 2003, o estádio agora acomoda cerca de 73.000 pessoas, e o campo, instalado em 2007, é feito de areia da zona de raiz e grama azul de Kentucky com um sistema de aquecimento para evitar que o solo congele durante os invernos brutais de Wisconsin. Mas agora, para a comida.

O Lambeau Heap em Lambeau Field. Foto cortesia da Sportservice.

Itens Únicos / Populares
A comida no Lambeau Field não pode ser discutida sem primeiro mencionar o Curly’s Pub. Com o nome de Curly Lambeau (como o próprio campo), o primeiro técnico e líder da equipe do Green Bay Packers, o bar / restaurante ocupa quase toda a extensão do campo de futebol. A melhor parte do Curly's é que durante os jogos em casa ele está aberto SOMENTE para os portadores de ingressos, o que significa que suas ofertas contam para o confronto de comida desta semana. No Curly's, "The Lambeau Heap" é a atração principal. É um hambúrguer de coalhada de bacon e alho com alho e meio quilo, cheio de fatias de cebola frita e salada de repolho cremosa em um pãozinho de pretzel e servido com batatas fritas com waffle e ainda mais salada de repolho. No "Fan vs. Food Combo", qualquer fã que terminar o hambúrguer gigante, bem como um pedido de batatas fritas e um milkshake, recebe uma camiseta que diz "Eu sobrevivi ao Heap Lambeau".

Pacote de Queijo Lambeau Field. Foto cortesia da Sportservice.

Outros itens exclusivos do estádio incluem "Pac 'n Cheese", macarrão com queijo caseiro coberto com frango Buffalo, pimenta ou bratwurst em cubos; Wisconsin Nachos, batatas fritas com waffles cobertas com bacon em cubos, queijo nacho, creme de leite e cebolinha; o Packer Pride, um pirralho de trinta centímetros, aberto e recheado com um cachorro-quente (o quê ?!), e então embrulhado em bacon; e coalhada de queijo empanada à mão.

Coalhos de queijo fritos e empanados à mão no Lambeau Field. Foto cortesia da Sportservice.

A coalhada também tem lugar na lista dos mais populares, ao lado dos cachorros-quentes e moleques, grelhados na hora e cobertos com cebola salteada ou chucrute. Outras parcerias populares em estádios incluem Johnsonville Brats e DiGiorno Pizza

Opções saudáveis ​​/ anti-alérgicas
As opções mais saudáveis ​​no estádio incluem hambúrgueres vegetarianos e de peru, bem como uma seleção de cachorros-quentes sem glúten, peito de boi e porco assado.

Fã do Packers? Confira nossa receita de Margarita do Green Bay Packers.


Classificações de poder da NFL de Brad Biggs

O técnico do Green Bay, Mike McCarthy, enfrenta o Atlanta Falcons no quarto período.

Semana passada entre parênteses.

1. Packers 10-3 (1): Poucas coisas concernentes aos Falcons foram 37, mas você tinha a sensação de que não importa quantos Falcons marcassem, Aaron Rodgers marcaria mais.

2. Patriotas 10-3 (2): A equipe de Bill Belichick joga de lado a maldição de Justin Bieber com uma vitória convincente em San Diego.

3. Seahawks 9-4 (5): A questão agora é se eles podem obter a vantagem de jogar em casa nos playoffs ou pelo menos um adeus no primeiro turno.

4. Broncos 10-3 (3): As viagens a San Diego e Cincinnati nas próximas duas semanas devem ser um bom começo para a ação pós-temporada.

5. Cardeais 10-3 (6): Recuperou-se com uma vitória difícil em casa sobre o Chiefs, mas tenho a sensação de que não irá longe com Drew Stanton no QB.

6. Águias 9-4 (4): Pode muito bem encerrar a NFC East com a vitória sobre os Cowboys visitantes na noite de domingo.

7. Colts 9-4 (7): Eles venceram 11 jogos consecutivos contra adversários da AFC Sul e podem encerrar a divisão no domingo com uma vitória em casa sobre os texanos.

8. Cowboys 9-4 (8): Vai ter que estender o recorde de estrada para 7-0 e se vingar dos Eagles na estrada no domingo. Grande desafio.

9. Leões 9-4 (9): Jim Caldwell está se aproximando de uma vaga nos playoffs em sua primeira temporada.

10. Steelers 8-5 (12): A explosão do quarto quarto em Cincinnati os coloca em uma posição onde podem vencer a divisão em casa contra o Bengals na Semana 17.

11. Bengals 8-4-1 (10): Marvin Lewis chama Johnny Manziel de “anão” antes de se encontrar com Browns. Esperando Andy Dalton se destacar nos playoffs.

12. Ravens 8-5 (14): Marcaram 101 pontos a mais que os oponentes e apenas Patriots (134) e Packers (119) se saíram melhor.

13. Carregadores 8-5 (11): Mike McCoy respondeu delicadamente a perguntas sobre a multidão da Qualcomm que tinha muitos fãs dos Patriots na noite de domingo. Jogada inteligente.

14. Chefes 7-6 (15): A última vez que o wide receiver do Chiefs recebeu um passe para o touchdown foi em 8 de dezembro de 2013.

15. Golfinhos 7-6 (13): Eliminatórias provavelmente em linha com a viagem de domingo para enfrentar os Patriots.

16. Browns 7-6 (18): Johnny Manziel se torna o 21º zagueiro titular desde 1999.

17. Texans 7-6 (20): J.J. Watt tem sido fantástico mesmo sem Jadeveon Clowney opondo-se a ele, mas é difícil escolhê-lo em vez de Aaron Rodgers para MVP.

18. Ram 6-7 (21): Os seis capitães de Jeff Fisher para a destruição de Redskins de domingo vieram todos em picaretas através do comércio de blockbuster RG3. Isso chia.

19. 49ers 7-6 (16): Seja interessante para ver o que o próximo treinador do 49ers pensa sobre Colin Kaepernick.

20. Contas 7-6 (17): Terminar acima de .500 será uma tarefa difícil com jogos restantes contra Packers e Patriots. Os Pegulas limpam a casa quando ela acaba?

21. Santos 5-8 (19): Nunca é bom quando a conversa no vestiário após esvaziar a perda de casa gira em torno de liderança - ou a falta dela.

22. Vikings 6-7 (24): Tenho que descobrir que Mike Zimmer coloca um cornerback no topo ou próximo ao topo de sua lista de prioridades fora de temporada.

23. Falcões 5-8 (22): Os jogadores mostraram alguma luta por Mike Smith no segundo tempo, mas o final pode estar próximo para o técnico.

24. Panteras 4-8-1 (25): Nenhuma segunda-feira de folga para os jogadores, já que Ron Rivera os colocou de volta ao trabalho após a vitória estúpida em New Orleans.

25. Ursos 5-8 (23): O remorso pode ser muito maior se a equipe não conseguir encontrar uma maneira de ganhar um ou dois jogos nas últimas três semanas.

26. Gigantes 4-9 (26): A ofensa tomando forma sob o coordenador do primeiro ano, Ben McAdoo, nas últimas três semanas.

27. Raiders 2-11 (32): Crédito ao coordenador ofensivo Greg Olson por um bom trabalho com o estreante QB Derek Carr.

28. Jaguars 2-11 (29): Simplesmente não mostraram um nível aceitável de crescimento, melhora na segunda temporada de Gus Bradley.

29. Jatos 2-11 (31): Woody Johnson precisa de uma vassoura extragrande para varrer essa bagunça.

30. Bucs 2-11 (27): Lovie Smith está em posição de ter o número 1 na escolha e provavelmente no draft de Marcus Mariota. Bucs vai estragar tudo?

31. Redskins 3-10 (28): RG3. Jay Gruden. Bruce Allen. Quem vai? Quem fica?

32. Titãs 2-11 (30): D Diga o nome de três jovens jogadores simpáticos que Ken Whisenhunt precisa construir. OK. Dois?

Receba nosso boletim informativo de esportes do ensino médio

O Prep Rally é dedicado à experiência esportiva do colégio SoCal, trazendo a você resultados, histórias e uma visão dos bastidores do que torna os esportes preparatórios tão populares.

Você pode ocasionalmente receber conteúdo promocional do Los Angeles Times.

Brad Biggs é colunista do Chicago Bears / NFL. Ele cobre o Bears e a NFL desde 2001. Antes de ingressar no Tribune em 2009, Biggs fez a cobertura do Bears para o Sun-Times.


2. San Francisco 49ers (10-2)

Classificação da semana 13: 3

Garoppolo não está realmente sob pressão, mas todos os olhos estarão sobre ele enquanto os 49ers jogam em jogos maiores e mais significativos na reta final. Garoppolo tem sido bom na maior parte desta temporada, exceto por problemas ocasionais para proteger a bola. Ele não foi solicitado a carregar muito peso para uma equipe com um jogo de corrida forte e uma defesa robusta, mas ele entregou saídas produtivas na maioria das vezes. O palco está prestes a ficar um pouco maior e as luzes um pouco mais brilhantes, mas Garoppolo será o Niner que receberá mais atenção à medida que a pós-temporada se aproxima. - Nick Wagoner


Se olisi tänään sitten jo helmikuu. Yöllä em satanut 5-10 cm uutta lunta ja ulkona em hyvät lumiukkokelit. Ilmatieteenlaitoksen mukaan nollakelit ovat jatkuneet läpiyön, tuuli puhaltaa koillisesta 5m sekunnissa, ja lunta em Vantaalla virallisesti 20 cm. Não läheskään niin paljon sitä ei ainakaan tällä kohtaa näytä silmämääräisesti olevan. Vielä eilen kun ajelin Rekolasta Tikkurilaan Ohratien peltojen halki, niin multakokkareet näkyivät ohuen lumipeitteen välistä ihan selvästi. Ei ole oikein ollut hiihtokelejä tänä talvena, eikä taida olla vieläkään.

Kohta kuitenkin on tulossa & # 8221normaalit talvikelit & # 8221, sillä ensi viikon puolivälissä alkaa päivisin pikkupakkaset ja yölämpötila voi ennusteiden mukaan mennä alle -10C. Eli keli suosii murtomaahiihtäjiä, ja mitä tulee talon lämmitykseen & # 8211 niin ehkä hiukan enempi saadaan sähköä kulumaan lämmitykseenkin. En minä isoja sähkölaskuja tietenkään toivo enkä odota, mutta yllättävän vähän sähköä nyt kuluu & # 8211 ja siitä hetken päästä lisää.

Kävin tänään aamulla katsomassa mittarilukeman salaojapumppaamolta. Luin mittarin ainakin kolmeen kertaan ennen kuin uskoin sitä ja tarkistin vielä, että mittari varmasti em OK. Kyllä se oli. Pumppaamolla oli sähköä kulunut tammikuun aikana huimat 14,6 kWh. Joulukuussa sähköä meni 5 kWh ja marraskuussa 2 kWh ja lokakuussa 1 kWh. Eli tässä kohdin em tapahtunut melkoista nousua, kun pumpun kulutus em 4 kuukaudessa 14-kertaistunut.

Ehkä tämän aiheuttaa märkä talvi? Välillä lunta tulee ja sitten se sulaa? Lisäksi em satanut ihan silkkaa vettä. Tai sitten tuossa vieressä kadun alla kulkeva vesilaitoksen putki sanoo taas kohtapuoliin & # 8221poks & # 8221 ja sen jälkeen vesi lainehtii taas pitkin katua. Näin on tapahtunut tässä rakentamisen aikana jo kaksi kertaa aikaisemminkin. Molemmilla kerroilla juuri ennen putkirikkoa meillä salaojapumppaamon pumppu kävi ihan hullun tavalla (siihen kiinnitti ihan jo huomiota että mitä se pumppu nyt jatkuvasti käy), ja tätninta jatkui käy tavalla hullun tavalla (siihen kiinnitti ihan jo huomiota että mitä se pumppu nyt jatkuvasti käy), ja tätninta jatkui käy pivana pivanu tätnulla jatkui as piva piva pivanu kadu pivanu asi pivani kadu asi pivanu pivanu kadu asi pivanu pivani kadu asi pivanu asi pivanu kadu asi pivan. Viime kerralla Laurintie avattiin runkoputken hajoamisesta johtuen samanaikaisesti kahdesta eri kohtaa muutaman sadan metrin välein.

Kyllä tässä näiden lukusarjojen kanssa kuitenkin alkaa miettimään, että saas nähdä mitä tässä nyt sitten tapahtuu pumppaamon osalta seuraavaksi?

Joko salaojien pumppu rauhoittuu kevään myötä sitten kun sulamisvedet ovat menneet & # 8211 tai sitten tapahtuu vieressä olevalla kadulla jotain muuta sitä ennen. Muita vaihtoehtoja ei taida oikein olla? Aika näyttää.

Onneksi meillä kuitenkin em salaojille pumppu, jonka koho vetää käyntiin aina tarvittaessa. Ja löytyisi vielä varastosta lisää apupumppujakin, jos nykyisen pumpun 800 vatin teho ei riittäisi. Eli jos vaan sähköä riittää, niin kellarin alla oleva vesi ei pääse koskaan nousemaan niin korkealle, että se kastelisi talon perustukset tai tulisi kellarin lattialle asti. Talon alla olevan veden pintaa saa nyt kätevästi myös seurattua (ja siinä ei ole tapahtunut muutosta), kun tein jokin aika sitten idioottivarman seurantalaitteen metrinmitasta, tyhjästä pullosta jakenpätätkätk11: # 8211

Eli minulle on ihan se ja sama, mitä kadun alla oleville vesiputkille joskus aina tapahtuu, mutta muista kadun varren taloista en osaa sanoa. Kaikissa taloissa ei ole kellaria, mutta toivotaan että kaikissa taloissa em silti salaojat hyvässä kunnossa. Tai ainakin ne salaojat tulee hyvin huuhdeltua aina muutaman vuoden välein, jos tällä kadulla putkirikot näyttäisi olevan enempi-vähempi jatkuva ilmiö. Ásia Toki voi olla niinkin, että putkirikon seurauksena ja lopulta 4 metrisen savikerroksen LAPI tielle asti tunkeva paineellinen vesi ei ehkä vaikuta mitenkään vieressä oleviin tontteihin, mutta olettaisin että pientä vettymistä voi silti tapahtua, jolloin jos runkoputki hajoaa, niin tuskinpa viereisillä pihoilla OLEVIA nurmikoita tarvitsee sen jälkeen ihan vähään aikaan kastella?

Mutta nyt takaisin meidän taloon. Talon muilla erikseen seuratuilla osa-alueilla sähkönkulutus oli jatkunut ihan normaalina. IV-kone oli käyttänyt tammikuussa 115 kWh (seurantajakson pituus 31 päivää), ja joululuussa meni 27 päivän seurantajaksolla 105 kWh. Lukema hiukan vaihtelee siitä johtuen, että minä päivänä em sattunut mittaria vilkaisemaan, mutta tasaisella 160 vatin teholla kuukausikulutus em tässä kohtaa aina sama. Ehkä hiukan saattoi tulla tälle tammikuulle poikkeamaa, kun leikin IV-laitteella silloin kun radonia mittaava tietokone oli meillä keittiössä, mutta sekään poikkeama ei näissä luvuissa juuranika.

Autojen lämmitykseen sähköä oli tammikuussa mennyt 10,5 kWh ja joulukuussa meni 2,8 kWh. Eipä noita lämmitysjohtoja nollakeleissä aina muista joka aamuksi laittaa kiinni. Hyötyä niistä varmasti olisi auton moottorille, vaikka pakkasta ei olekaan ollut kovin monena aamuna.

Kokonaismittarilukema näytti sähköpääkeskuksella nyt 24793 kWh. Siinä on kaikki sähköt siitä alkaen, kun sähköt tuli tontille 15.6.2012. Keskimäärin sähköä on kulunut kuukaudessa 2,5 vuoden aikana (siis noin 30 kuukauden aikana) noin 825 kWh / kk, mutta huomasin äsken, että enpä ole kovin usein päämittaria lukämassa käyny. Paljon helpommin niitä samoja lukemia voi katsoa olohuoneessa internetin yli, jolloin Vantaan Energian nettisivuilta oman sähkönkulutuksen näkee tunti tunnilta melkein reaaliajassa.

Viimeksi vilkaisin päämittaria viime heinäkuussa. Silloin oli sähköä talon rakentamiseen käytetty 15000 kWh por 14.7.2014 päivän tilanne. Siitä eteenpäin sähköä em kulunut puolessa vuodessa melkein 10000 kWh, eli keskimäärin 1600-1700 kWh kuukaudessa.

Tässä kuluu vielä jokunen päivä, että Vantaan Energia saa tammikuun taulukot täysin valmiiksi, ja vasta sitten päästään katsomaan tammikuun sähkönkulutusta tarkemmin. Kuitenkin jo nyt on tieossa, että tammikuun lukemat tulevat olemaan sellaisia, ettei niille oikein meinaa keksiä tieteellistä selitystä.

Joulukuussa mitattiin 2308 kWh kulutus kuukauden keskilämpötilan ollessa -1C. Nyt tammikuun keskilämpötila on asteen alhaisempi, mutta sähkönkulutus jää vielä alle sen tason, mitä luulin että tulisi olemaan & # 8211 siis pudotus joulukuuhun verrattuna tulee tulee olemaan vielä suurempi -17% arempi. Näillä näkymin tammikuun sähkönkulutus jää samalle tasolle mitä se oli lokakuussa, eli jonnekin 1600-1700 kWh välimaastoon. Lokakuun keskilämpötila oli kuitenkin 8 astetta korkeampi kuin mitä se oli tammikuussa.

Joten mitä tässä nyt sitten em tapahtunut, että sähköä ei enää niin paljon kulu? Eipä tässä ole oikeastaan ​​ollut kuin pari muuttunutta tekijää. Jo aiemmin kiersin Oumanin sunttia pienemmälle ja tammikuussa laitettiin lattialämmitys toimimaan pelkästään yösähköllä. Eli sähköä menee oleellisesti vähemmän, mutta lämpötila on talossa silti ihan sama mitä ennenkin. Tämä ei ole oikein muulla tavalla mahdollista kuin siten, että takkaa on lämmitetty enempi kuin ennen, ja näin se asia varmaan onkin.

Takkaa kuitenkin haluttaisiin käyttää vielä enemmänkin (koska rakennusaikaisia ​​laudan pätkiä on tontin nurkat puolillaan), mutta tässä kohtaa tulee vielä yksi muu rajoitin vastaan. Ver em lauha talvi, joka ei liene lajissaan viimeinen. Juuri tällaiset talvet ovat nykyään olleet vaan yleistymään päin. Ollaan me siltikin NYT lauhasta talvesta huolimatta saatu noin 5 kuutiota polttopuuta kulumaan, ja kun se em ollut enimmäkseen kuusipuuta, NIIN lämpöarvo lienee Jasper hyötysuhteet huomioiden noin 1.000 kWh per poltettu kuutio, Eli Tahan mennessä yhteensä 5000 kWh koko syksylle ja talvelle, takka ja saunan puukiuas ovat olleet käytössä ihan lokakuusta alkaen, kun taloon muutettiin asumaan.

Jossain vaiheessa lähiaikoina pohdiskelen ilmaston muutoksen vaikutusta eri lämmitysvaihtoehtojen kannattavuuteen euromääräisessä tarkastelussa, mutta nyt lienee syytä lopettaa sunnuntnain aamun höpinätain aamun höpinätain. Alla muutamia kuvia tältä aamulta, taas näyttää ihan talvelta, kun tuli vähän lunta & # 8230 Seuraavaksi sitten pakastaa, jos ennusteet pitävät paikkaansa.

Sähköä on kulunut tänä talvena suhteellisen vähän, vaikka pelkästään tässä ulkovalossa oleva hehkulamppu kuluttaa yksinään 25 vattia (silloin kun se em päällä palakastä & # 8211 ei tämuvä) ei tämastpu. Minusta juuri tällainen takkatulen värisävy eli noin 3000 Kelviniä joka tästä vanhan ajan hehkulampustakin tulee, niin minusta tämä valon väri em kaunis ja luo lämmintä tunnelmaa. Talon esikuvana on muutenkin ollut vanhan ajan eli 1920-luvun talot Helsingin Kumpulassa ja Käpylässä, joten myös kuvassa näkyvät vuorilaudat talossa on höylätty antiikkipaneelin koristekuvioilla.

Yöllä oli satanut uutta lunta. Postilaatikon päällä näkyy noin 5 cm kerros. Kolatessa märkää suojalunta saa hyvää hyötyliikuntaa & # 8230


EBooks e publicação própria

Muitas pessoas sofrem de visão de túnel quando se trata de sua estratégia de monetização. O que é ainda pior é que muitos daqueles que abordam a publicação on-line com uma única estratégia de monetização em mente são aqueles que decidiram entrar na onda sem realmente ter uma paixão pelo que fazem. Isso se mostra não apenas em seu conteúdo abaixo do padrão, mas também na falta de disposição para fazer o trabalho braçal necessário para descobrir o modelo de negócios que realmente funcionará para eles. Portanto, não é de se admirar por que muitos têm blogs e sites que são menos do que lucrativos.

Quando se trata de publicação online, não caia na armadilha de depender exclusivamente de anúncios para obter sua receita. Adoramos anúncios e certamente queremos uma boa parte do dinheiro dos anúncios que as empresas estão gastando como parte de suas mega campanhas publicitárias. No entanto, existem outras maneiras de ganhar dinheiro com publicação online além dos anúncios, incluindo a venda de e-books e assinaturas pagas.

Costumava ser que publicar era uma tarefa quase impossível para uma pessoa comum. Rejeição após rejeição é algo com que você terá que lidar se planejou enviar o conceito ou rascunho do seu livro para editoras. Graças à Internet, porém, quase qualquer pessoa interessada em escrever um livro agora pode fazê-lo sem ter que depender das grandes editoras para divulgar seu conteúdo. A autopublicação, antes inédita, agora é muito comum. Vender seu livro publicado pela própria pessoa online não é nada difícil, embora admitamos que a taxa de sucesso de autores desconhecidos não seja tão boa. No entanto, suas chances ainda são muito melhores do que se não houvesse nenhuma publicação online.


OS ARQUIVOS (2010-Parte 4)

Agora que o draft de 2011 da NFL está nos livros, o QC analisa quais times têm probabilidade de crescer como resultado do draft e quais não. O QC está otimista com os novos ingredientes de algumas equipes, e baixista com outros. Isso não quer dizer que qualquer jogador terá sucesso ou fracassará, ou que qualquer time teve um draft de & quotbom & quot ou & quotbad & quot. É impossível fazer isso neste ponto porque o rascunho é sobre ideias, não sobre produção. A análise do QC é simplesmente uma melhor estimativa de quais equipes podem ganhar mais jogos em 2011 (assumindo que haja um 2011) do que em 2010, como resultado de uma combinação aprimorada de design de jogo e produtividade do jogador.

1. St. Louis Rams: St. Louis adotou uma abordagem altamente racional para melhorar a si mesma. Em 2010, a maior fraqueza do Rams foi o jogo de passes, apesar da chegada do Estreante do Ano QB Sam Bradford. St. Louis ficou em 30º lugar no QCYPA (5,844) e 10º na margem de giro (+5), o que indica que Bradford pode gerenciar o risco e provavelmente pode melhorar os retornos no jogo de passes se receberem recursos adicionais. O Rams contratou o ex-técnico do Denver, Josh McDaniels, como coordenador ofensivo, e McDaniels sabe como projetar jogadas que geram retornos de jogo com passes. No draft, St. Louis carregou ingredientes do passig game com TE Lance Kendricks e WRs Austin Pettis e Greg Salas. Se os WRs Donnie Avery e Mark Clayton podem retornar dos ferimentos, os Rams devem ter um corpo de recepção profundo. Finalmente, o técnico Steve Spagnuolo é excelente em projetar a pressão de passe. St. Louis ficou em 8º lugar na NFL em pressão de passes em 2010 e a escolha do primeiro turno, LB Robert Quinn, deve tornar essa área ainda melhor.

2. Houston Texans: Um ano após substituir o coordenador defensivo Richard Smith por Frank Bush, a defesa de passes do Texans caiu do 15º lugar na NFL (6.710 D-QCYPA) para o 31º (8.428 D-QCYPA). A defesa do passe de Houston também foi prejudicada por lesões nos DEs Connor Barwin (que perdeu o ano) e Mario Williams (que jogou machucado durante todo o ano) e uma suspensão de LB Brian Cushing por 4 jogos. À primeira vista, a decisão dos texanos de contratar o ex-técnico do Dallas Wade Phillips como coordenador defensivo parece curiosa, já que a defesa de passe dos Cowboys foi a pior na NFC (7.817 D-QCYPA). Mas Phillips sabe como pressionar o passador e Dallas ainda está em décimo lugar na NFL, colocando calor sobre os QBs adversários. O esboço do Texans forneceu recursos adicionais para Phillips em DEs J.J. Watt e Brooks Reed. Além disso, Houston carregou 3 bancos de dados, incluindo o conceituado Brandon Harris.

3. Tampa Bay Buccaneers: Tampa Bay ficou em último lugar na pressão de passes em 2010, então a seleção do DE Adrian Clayborn no primeiro turno fez muito sentido. A seleção da segunda rodada de DE Da'Quan Bowers deslizantes poderia consertar imediatamente esta área se Bowers estiver 100% saudável.

4. Atlanta Falcons: Atlanta registrou o melhor recorde na NFC em 2010, mas o fez jogando futebol beta que contava com a melhor margem de giro da conferência (+14). Apesar da presença de QB Matt Ryan e WR Roddy White, os Falcons ficaram em 22º lugar na NFL em QCYPA (6.667). As adições de Atlanta de WR Julio Jones e RB Jacquizz Rogers poderiam ajudar nessas áreas, embora o QC teria gostado de ver os Falcons adicionar um TE jovem pass-catching também. A verdadeira chave será se o coordenador ofensivo Mike Mularkey e Ryan usarão seus novos recursos para obter retornos mais elevados no jogo de passes. Se o fizerem, o grande pagamento de Atlanta pelo direito de subir e escolher Jones valerá a pena. Do contrário, ele poderia se transformar em um ativo desperdiçado.

5. Green Bay Packers: Green Bay venceu o Super Bowl em 2010, apesar de sofrer tantas lesões quanto qualquer equipe da NFL. O Packers superou essas lesões porque o técnico Mike McCarthy e QB Aaron Rogers continuaram a emergir como a melhor combinação no jogo. Manter Rogers longe de lesões é a tarefa mais importante que o GM Ted Thompson enfrenta, então a escolha de T Derek Sherrod parece boa. Thompson também tem olho para TEs de qualidade e ele pegou um par no final do draft que poderia contribuir (D.J. Williams de Arkansas na 5ª Rodada e Ryan Taylor da Carolina do Norte na 7ª Rodada).

6. Buffalo Bills: O Bills carregou a defesa no draft, apesar do fato de que QB Ryan Fitzpatrick não é espalhafatoso nem excessivamente produtivo. A proteção de passes de Buffalo melhorou consideravelmente de 2009 a 2010 e melhorias adicionais nesta área só podem ajudar Fitzpatrick. O maior problema do Bill em 2010 foram as rotações, onde ficaram em último lugar (-17), incluindo um horrível -12 nas últimas 2 semanas da temporada. Uma defesa aprimorada também ajudará nessa área e Buffalo pode continuar sua abordagem responsável de atualização no QB.

1. Jacksonville Jaguars: Jacksonville classificou-se em 32º lugar na NFL em D-QCYA (8.466), 31º na NFL em margem de rotatividade (-15) e 30º na NFL em proteção de prassa, então a decisão de trocar o draft escolhe para subir no rascunho e no alcance de um QB não poderia ter sido mais misterioso. Os Jaguars esperaram até a 4ª e 6ª rodadas para draftarem quaisquer DBs e pegaram apenas um único atacante ofensivo.

2. Carolina Panthers: Muito simplesmente, é difícil imaginar colocar uma primeira escolha no draft QB em uma situação mais difícil do que Cam Newtown se encontra agora. Carolina ficou em último lugar na NFL em QCYPA (4.915) e em 31º em proteção de passes, mas não selecionou nenhum novo atacante para proteger Newton até a 6ª e 7ª rodadas do draft. Além disso, os Panteras passaram fome em 2010 e não prepararam um único receptor de passes para ajudar Newton. Mesmo que Newton seja um bom jogador, provavelmente não aparecerá no registro. Reconhecidamente, foi um ano difícil para segurar a escolha nº 1 no draft. Mas dado o que Atlanta estava disposto a desistir nas escolhas para subir para a sexta posição para obter Julio Jones, parece que Carolina poderia ter mudado a escolha, já que os Panteras simplesmente não estão prontos para escolher (e pagar) um QB no. 1 vaga, especialmente uma com tantas perguntas quanto Newton.

3. Dallas Cowboys: a defesa de passe do Dallas ficou em 29º lugar na NFL (7.817) e sua proteção de passe ficou em 3º lugar, mas no dia do draft os Cowboys carregaram no ataque (incluindo o tackle no primeiro round Tyron Smith) e escolheram apenas um único back defensivo na 5ª Rodada. Se o proprietário Jerry Jones pensava que o novo coordenador defensivo Rob Ryan resolveria os problemas de defesa de passe dos Cowboys com design de jogo, ele pode ter considerado que a equipe de Ryan no ano passado (Cleveland) ficou em 27º lugar na NFL em defesa de passe (7.477 D-QCYPA) . A menos que Dallas receba uma sorte inesperada de reviravoltas, os Cowboys parecem que terão que superar seus oponentes para melhorar seu recorde em 2011.

4. Baltimore Ravens: Baltimore classificou-se em 29º na NFL em pressão de passes em 2010, mas esperou até a 5ª rodada para escalar um jogador de linha defensivo. Os Ravens também ficaram em 27º lugar na proteção de passes, mas selecionaram apenas um único atacante ofensivo. No ataque, o que o QB Joe Flacco precisa mais do que qualquer coisa é um TE que possa ameaçar consistentemente o meio do campo e abrir o lado de fora para os WRs de Baltimore. Mas depois de carregar os TEs em 2010, que pegaram 12 passes combinados, Baltimore ignorou a posição mesmo nas últimas rodadas.

5. Minnesota Vikings: Os Vikings classificaram-se em 28º em pressão de passe e 20º em proteção de passe na NFL em 2010, mas não começaram a atender às suas necessidades de linha até a 4ª Rodada. Para seu crédito, no entanto, eles fizeram várias escolhas em ambas as áreas no último dia do recrutamento. Ainda assim, com tanta necessidade no início, selecionar um QB (Christian Ponder) e um TE (Kyle Rudolph) quando a última posição já estava em muito boa forma parecem compras de luxo em detrimento de uma nutrição sólida do dia a dia.

6. Indianapolis Colts: Com Peyton Manning no QB, os Colts eram o time menos pressionado na NFL. Do outro lado da bola, a pressão de passe de Indy caiu para 24º na NFL, já que o escolhido do primeiro turno de 2010, Jerry Holmes, não contribuiu com um único sack e quase toda a pressão veio dos DEs Dwight Freeney e Robert Mathis. No entanto, os Colts carregaram na ajuda da linha ofensiva e selecionaram apenas um único atacante defensivo. No entanto, Bill Polian pode ter encontrado um dorminhoco na 4ª Rodada RB Delone Carter.

A NFL seria menos competitiva sem o Draft da NFL?

O comissário Roger Goodell pensa assim. Em uma opinião no Wall Street Journal, Goodell caracterizou o processo dos jogadores da NFL contra os proprietários como um ataque ao draft e afirmou que a vitória do sindicato das cotas ameaça derrubar o sistema cuidadosamente construído de equilíbrio competitivo que torna os jogos da NFL e corridas pelo campeonato tão imprevisíveis e emocionante. & quot

Mike Florio, do Pro Football Talk, concorda. O Sr. Florio escreveu:

& quotDepois que o sistema de agência gratuita com restrições e um teto salarial se enraizou em meados da década de 1990, acabando com o domínio dos Cowboys e 49ers da liga, a NFL se tornou muito mais competitiva, muito mais atraente, muito mais interessante e muito mais popular .

& quotDesde 1996, 18 times se recuperaram em uma offseason de baixo para cima em sua divisão: o 1996-97 Giants, o 1998-99 Rams, o 1998-99 Colts, o 1999-2000 Saints, o 2000-01 Patriots, os 2000-01 Bears, os 2002-03 Chiefs, os 2002-03 Panthers, os 2003-04 Chargers, os 2003-04 Falcons, os 2004-05 Buccaneers, os 2004-05 Bears, os 2005-06 Saints, os 2005 -06 Eagles, os Buccaneers de 2006-07, os Dolphins de 2007-08, os Santos de 2008-09 e os Chiefs de 2009-10. Três dessas equipes venceram o Super Bowl e uma quarta (os Panteras de 2003) se classificou para o jogo do título. Nas quatorze temporadas anteriores a 1997, apenas cinco equipes tiveram uma reviravolta do pior para o primeiro em um ano: os Colts 1986-87, os Bengals 1987-88, os Broncos 1990-91, os Chargers 1991-92 e os Leões de 1992-93.

& quotNenhum ganhou o Super Bowl. (Como um leitor apontou, os Bengals de 1988 chegaram lá e quase venceram.)

& quotAssim, no equilíbrio competitivo da NFL não está no topo da liga, mas na parte inferior. Mesmo que times como o Redskins e o Cowboys não pudessem comprar campeonatos anuais, dada a dinâmica única de um vestiário de 53 homens com 11 jogadores em campo o tempo todo, uma NFL sem draft, sem limites para a agência gratuita, e nenhum teto salarial tornaria mais difícil para os times ruins melhorarem & # 151 e mais fácil para os times bons permanecerem entre a elite. Embora possa não haver uma franquia que ganhe quatro Super Bowls consecutivos, pode muito bem haver perdedores perenes como os Pirates, o que daria origem a múltiplas bases de fãs apáticas que, com o tempo, diminuiriam o jogo. & quot

No entanto, as afirmações de Goodell e Florio não resistem ao escrutínio. Em vez disso, a competitividade da NFL e a capacidade de um time de se recuperar do pior para o primeiro quase sempre são atribuíveis a: 1) turnovers 2) coaching 3) jogo de zagueiro. Aqui está um resumo:

1) Rotatividade: Das 23 equipes citadas pelo Sr. Florio, cada uma delas melhorou sua margem de rotatividade (geralmente drasticamente) desde o último ano em sua divisão até o ano em que terminou em primeiro. No ano em que a equipe terminou em último, em média a equipe teve -5,7 no turnover. No ano seguinte, quando a mesma equipe terminou em primeiro, a média foi de +8 em turnovers. Isso é uma diferença de quase 14 volumes de negócios por ano e isso é uma grande diferença. Como afirma o 9º Mandamento do CQ, as rotações são essencialmente aleatórias e certamente uma melhoria na margem de rotatividade não pode ser creditada ao projeto.

2) Coaching: Das 23 equipes citadas pelo Sr. Florio, 7 mudaram de técnico entre o último ano em que terminou e o ano em que terminou em primeiro. Além disso, 4 outras equipes fizeram alterações significativas no coordenador ou no design do jogo. O '88 Bengals deixou Dick LeBeau implementar seus esquemas de blitz de zona (e Sam Wyche revelou o ataque sem aglomeração). O '99 Rams permitiu que Mike Martz soltasse "O Maior Espetáculo do Relvado". O '09 Saints deixou Gregg Williams comandar a defesa. Os '10 Chiefs permitiram que os ex-coordenadores dos Patriots 'Charlie Weiss e Romeo Crennell comandassem o ataque e a defesa, respectivamente. Obviamente, o draft não recebe crédito por essas mudanças de coaching.

3) Quarterbacks: Dos 23 times citados pelo Sr. Florio, 11 mudaram seus quarterbacks primários. Mostly, these teams did not install a high draft pick, but rather turned the offense over to a player that any other team could have easily obtained had it wanted to do so, such as Stan Humphries ('92 Chargers), Kurt Warner ('99 Rams), Tom Brady ('01 Patriots), Kyle Orton ('05 Bears), Jeff Garcia ('07 Bucs) and Chad Pennington ('08 Dolphins). Only the '04 Falcons arguably went from worst to first on the arm (and legs) of a highly drafted QB (Michael Vick).

4) Of the 23 teams cited by Mr. Florio, only the '03 Chiefs did not have a signficant change in turnover margin, a major coaching change or a quarterback change in going from worst to first. However, Kansas City's 2003 first round draft pick, running back Larry Johnson, hardly got off the bench his rookie year (20-85-1 TD). Moreover, the Chiefs were not a typical last place team in '02 when they finished 8-8 and tied with San Diego and just 1 game behind second place Denver (9-7). Finally, profootballreference.com projected that Kansas City should have won between 9 and 10 games in 2002 and should have won about 11 games in 2003 . Thus, if the Chiefs improvement can be attributed to anything, it can be attributed to luck and there is no basis for suggesting that the draft was the reason they finished first after finishing last in '02.

The NFL draft is a day of pure possibility. As a result, the idea of what John Elway or Peyton Manning might be cannot be distinguished from the idea of JaMarcus Russell or Ryan Leaf might be. Because the NFL draft is about ideas about players and not really about players, it is a tremendous marketing tool for hyping the sport. And there is nothing wrong with that. Indeed, it is what makees the NFL draft "must-see TV" even though there is absolutely no live action at any time during the broadcast.

But, while the NFL might not be as enjoyable without the draft, there is little doubt that it would be just as competitive on the field even if 2011 turns out to be the last NFL draft.

YOU MAKE THE CALL: TRUE or FALSE
Would the NFL be less competitive without the NFL Draft? (Use Twitter or the headset to send TRUE or FALSE and your reasons to QuantCoach. Please let QC know if we may post your tweet/message on The Chalkboard.)

Dear Commissioner Goodell:

The NFL's strategy that was designed prior to ownership's decision to opt-out of its collective-barganning agreement with the NFLPA is a smoldering hulk. It is expected that early next week an outsider (Judge Susan Nelson) will define your owners' relationship with its key suppliers (the players). No matter what this outsider decides, you have already lost because it is an outsider (not the Commissioner) who is making the decision.

Sometime after this outsider defines your owner's relationship with your key suppliers, another outsider (Judge David Doty) will re-define your owners' relationship with its key customers (the television networks). No matter what this outsider decides, you have already lost because it is an outsider (not the Commissioner) who is making the decision. If ever there was a time you should be burning the playbook and drawing up a new play on the sideline, it is right now. Really, there is not a moment to lose.

This is not about your legacy. Hell, this is about whether or not you get to keep your job.

The current ultra-successful condition of the NFL is due in large part to the ability of your predecessors to be the right men for their times. A brief review of their achievements may be helpful.

In 1944, when Bert Bell became Commissioner, gate receipts drove NFL revenues. Bell maintained control of those revenues by mastering the art of scheduling. In addition, Bell co-opted the most powerful outside threat to the NFL's autonomy, the All-American Football Conference, by facilitating a merger over the objections of the übertraditionalist, George Halas. Bell's creativity set the stage for the NFL to flourish in the airwaive era.

In 1959, after Bell's sudden death at Franklin Field, the then-unknown Pete Rozelle assumed the commissionership. Rozelle maintained control of the NFL's revenues by mastering the art of the television deal. Like Bell, he co-opted the most powerful outside threat to the NFL's autonomy, Lamar Hunt and the American Football League. But he also knew when to let go of the co-opt play and fight it out. When "Lamar Hunt wanna-be" Donald Trump and the "AFL wanna-be" United States Football League tried to force their way into the NFL in the 1980s, Rozelle (on the advice of Paul Tagliabue) went into the teeth of the NFL's tradition of compromise and prevailed in a "kill or be killed" showdown in the courtroom.

Tagliabue's spot-on recognition that Trump's antitrust case was a sham earned him a crystal sword from the owners and eventually the Commissioner's job as well. Like Rozelle, however, Tagliabue knew when to abandon a play notwithstandig past success with the play. Like Rozelle, Paul "The Conqureror" maintained control of the NFL's revenues (albeit not unilateral control) by quickly reverting to compromise and co-optation after a jury ruled in favor of the decertified players on antitrust grounds.

Today, you stand where Bell, Rozelle, and Tagliabue all once stood and your job today is exactly the same as their job was at those points in time: As much as possible, control the NFL's revenues. If a dramatic break with tradition is necesarry, so be it. Bell, Rozelle and Tabliabue all recognized as much and the rich return on their courage cannot be disputed.

The current threat to NFL control of its revenues is the court. But the court can only control the NFL revenues if someone brings those revenues to them. That someone is the players' lawyer, Jeff Kessler. Reportedly, according to Mr. Kessler, the price the NFL must pay for the return of control over its revenues is no draft and unlimitd free agency.

Kessler is bluffing. The last thing a union (whether labeled labor or trade), which is by its very nature an anticompetitive restriction on competition, should want is unrestricted competition. Dozens of NFL players recognized as much this week when they attemptd to bring in an alternative lawyer to represent their interests. You could not ever get a clearer sign that Kessler is bluffing than the action of these players.

After the last player is picked in the 2011 NFL Draft next week, walk up to the podium and thank everyone for attending the last draft in NFL history. Sure, the NFL Draft is fun for fans. But so is the NCAA's National Signing Day. There is no reason to think that an NFL Signing Day would be any less compelling television than a college signing day. Just let us know what day it will be. We will tune in.

Moreover, doing away with the draft (which only artificially increases the owners' costs) and permitting unlimited free agency willl not change the nature of NFL competition in the least. Success in the NFL is driven more by coaching and play design than it is by players and play-making. Do you really think that in a wide-open economic market free-spending Dan Snyder's Washington Redskins are suddenly going to dominate tight-fisted Bill Belchick's New England Patriots? That's preposterous. The Patriots, Steelers and Colts usually will be successful and the Bengals and Redskins usually will fail irrespective of ownership's relationship with its players because the former teams are better designed in terms of management and coaching than the latter teams. Random chance will provide the latter teams with enough occaional success (and the former teams with enough occasional failure) to keep things as interesting as ever. This is not baseball and never will be.

The time is now for dramatic change and you, as Commissioner, must lead that change.

YOU MAKE THE CALL: TRUE or FALSE
Is Roger Goodell doing a good job handling the NFL's labor situation? (Use Twitter or the headset to send TRUE or FALSE and your reasons to QuantCoach. Please let QC know if we may post your tweet/message on The Chalkboard.)

Super Bowl 45 cofirmed the power of the combination of the costless defensive touchdown and superior offensive play design.

Like both the NFC Championship and the AFC Championship, the Green Bay offense and the Pittsburgh offense each produced 3 TDs, 3 PATs, and 1 field goal. But Packers safety Nick Collins returned an interception of a Ben Roethlisberger pass for a score and that was the mathematical difference in Green Bay's 31-25 victory. On that play, Packers defensive tackle Howard Green hit Roethlisberger's throwing arm as he attempted to pass.

"You have to be able to do something to try to disrupt the quarterback's rhythm," Green Bay's master defensive play designer, Dom Capers, told the New York Times before the game, "and if you can do that, it leads to being able to take the ball away. These games, if you've got a 60-play game, they come down to two, three, four plays and who makes those plays. The more you increase your opportunties to make those plays, the better your chances of winning."

The nerdy sounding priesthood's statistics made Capers look like Nostradamus . As the Cold Hard Football Facts noted after the game, teams that return an interception for a TD in the Super Bowl are now a perfect 11-0. Advanced NFL Stats pointed out in its analysis that Collins' pick-6 alone increased the probability that the Packers would win by 17% and that the Rashard Mendenhall fumble that Clay Matthews forced and Desmond Bishop recovered increased their probability 18%. Overall, the Packers made 5 of the 6 plays that most influenced the game according to Advanced NFL Stats .

The big plays that were not made by Green Bay's defense were made by its QB, Aaron Rogers, and wide receivers Greg Jennings and Jordy Nelson. Following coach Mike McCarthy's design instructions to perfection, Rogers (8.154 QCYPA & 0 interceptions) decisively outplayed Roethlisberger (7.025 & 2 interceptions), whose statistics were better than they were in the AFC Championship against the Jets, but not nearly as well received. While Roethlisberger repeatedly tried to invent a play from scratch, Rogers simply repeatedly followed McCarthy's recipes and threw the ball downfield, on a string, to Jennings and Jordy.

To the media, the Packers Super Bowl triumph cemented Rogers status as an elite NFL quarterback and permanently transformed the team from Brett Favre's team to Rogers' team. But QC is sure that for McCarthy and general manager Ted Thompson, this transformation occurred long ago on November 29, 2007 . On that date, as a little known backup, Rogers took over for an injured and ineffective Favre (3.571 QCYPA & 2 interceptions) with Green Bay trailing Dallas, 27-10. Rogers rallied the Packers to within a field goal, before the Cowboys prevailed, 37-27 . Not many people saw the game because only the NFL Network televised it (QC was in the TV audience), but the performance was all that McCarthy and Thompson needed to see and when Favre decided to skip training camp in 2008, McCarthy and Thompson decided to stick with Rogers even when Favre later changed his mind and sought to return to the Packers.

Can McCarthy, Rogers and friends repeat as Super Bowl champions? Green Bay was the second youngest team in the NFL in 2010 and also the second most injured. The fact that the Packers won the Super Bowl despite their relative lack of experience and good health suggests that actually they may have arrived a year ahead of schedule. More importantly, consistent with QC's 4th Commandment , McCarthy and Rogers are on the "same page," as McCarthy observed in his post-Super Bowl press conference.

As the chart below shows, there are no imposters on the list of coaches and quarterbacks who have won back-to-back Super Bowls. Every coach on this list is in the Hall of Fame or will be and the brain of all but one (Shannahan) is being preserved in QC's jar of critical football knowledge . Likewise, every QB on this list is in the Hall of Fame or will be as soon as he is eligible (Brady).


Assista o vídeo: Packers vs. Lions Week 14 Highlights. NFL 2020 (Outubro 2021).