Novas receitas

Economist culpa crianças, proibição de comida ruim

Economist culpa crianças, proibição de comida ruim

Ele também sugere evitar restaurantes com 'mulheres bonitas, descolados e pessoas sorridentes e sorridentes'

Thinkstock

Criança no restaurante

Quem diria que economistas poderiam ser críticos de comida? Professor Tyler Cowen, por trás do livro Um economista vai almoçar: novas regras para quem gosta de comer no dia a dia, lançado em 12 de abril, é aparentemente um profissional em encontrar joias escondidas usando a economia.

Algumas dicas O New York Times compilou do professor da George Mason University: Escolha pratos desconhecidos e seja aventureiro; opte por restaurantes de imigrantes em shoppings de alimentação, com muitas opções e competição; encontrar lugares onde os habitantes locais ou imigrantes comem; os clientes devem parecer prósperos.

Mais notavelmente, ele recomenda evitar lugares com mulheres glamorosas e descoladas. Mas por que?

“Muitos restaurantes, especialmente restaurantes da moda, se dão bem prestando muita atenção à qualidade quando abrem pela primeira vez e recebem boas críticas. Eles evoluem para locais de socialização e, eventualmente, a qualidade da comida falha”, diz Cowen.

Então, o que há com os shoppings de alimentos para imigrantes? "Você informou os clientes, normalmente há muita concorrência e, muitas vezes, tende a ser mais barato", disse Cowen. "Você está pagando apenas pela comida e não por essas outras qualidades."

Ainda assim, Cowen acha que falta cultura alimentar americana, especialmente quando se trata de combinações de vinhos. Embora os franceses possam ter uma garrafa de tinto perfeita para cada ocasião, o vinho americano e a cultura gastronômica foram atrasados ​​cerca de uma década com a Lei Seca.

Então, temos essas crianças malditas para nos preocupar. "A alimentação da família americana é muito mais centrada na criança", disse Cowen. "Você traz a criança para comer, cozinha para a criança em casa. Na França ou no México, há muito mais expectativa de que a criança chegue ao gosto da comida dos pais."


Os pais são mais duros com seu filho primogênito

Se você é o filho mais velho da família, provavelmente teve um palpite de que isso era verdade. Os pesquisadores descobriram uma ligação entre as expectativas que os pais têm de seu primeiro filho e o sucesso relativo desse filho em comparação com outros da família.

Os pais têm expectativas diferentes em relação aos filhos, com base na ordem de nascimento? Muitos filhos mais velhos diriam que sim. Os pesquisadores se perguntaram se havia alguma verdade nessa afirmação, então a testaram. O que há de diferente na maneira como os pais criam o filho mais velho?

Primeiro filho = cobaia?

& # 8220Os pais são definitivamente mais duros com seus filhos primogênitos, & # 8221 diz a Dra. Fran Walfish, Psy.D., psicoterapeuta infantil e familiar e autora de O pai autoconsciente. & # 8220De certa forma, o filho primogênito é uma cobaia & mdash praticado. A maioria dos pais não sabe nada sobre paternidade e aprende por tentativa e erro ”, acrescenta ela.

A partir do momento em que o primeiro filho é colocado em seus braços, suas esperanças e sonhos para o futuro dele começam a tomar forma. Com o passar dos anos, por meio de tentativa e erro, os pais fazem o possível para orientar o primeiro filho em tudo, desde a lição de casa do jardim de infância até a inscrição na faculdade. Cada passo é novo e faz com que os pais se aventurem em território desconhecido. Devem dar uma pausa por mau comportamento ou retirar os privilégios de internet ou TV por causa de um boletim escolar ruim? Os pais descobrem com o tempo que punições mais severas nem sempre significam melhores resultados, daí a tentativa e erro. As mães envolvidas no estudo eram muito mais propensas a ver seu filho primogênito como uma criança de alto desempenho.

Pesquisadores aprofundam

Os pesquisadores se perguntaram se havia algo nessa teoria de que os pais eram mais duros com o primogênito. A equipe de V. Joseph Hotz, professor de economia da Duke University, e Juan Pantano, professor assistente de economia da Washington University em St. Louis, deu uma olhada nos dados coletados da National Longitudinal Survey of Youth (1979), em que as mães incluíram vários detalhes sobre cada um de seus filhos.

O que essas mães compartilharam sobre seus filhos parece consistente com o que os pesquisadores já suspeitavam. O filho mais velho tem melhor desempenho e cada filho subsequente tem um desempenho um pouco pior academicamente, e assim por diante. As mães que participaram do estudo foram solicitadas a relatar informações sobre seus filhos, o que significa que as mães retransmitiram o sucesso acadêmico de seus filhos em vez de fornecer notas de testes ou boletins como apoio.

Pais mais relaxados

Então, o que está acontecendo? Os pesquisadores observaram que mães e pais podem apenas criar um pouco menos os filhos e colocar menos pressão sobre os filhos nascidos mais tarde. As crianças que nascem primeiro provavelmente são os pais mais ativos. Os pais são mais propensos a ter regras mais rígidas para seus filhos primogênitos em tudo, desde assistir TV a toques de recolher e pular na cama. Os pais são muito mais propensos a se envolver ativamente no desempenho acadêmico de seu filho primogênito & # 8217s, de acordo com a pesquisa. Os filhos primogênitos têm muito mais probabilidade de receber recompensas e punições centradas no desempenho escolar do que os filhos nascidos posteriormente na mesma família. Hotz e Pantano concluíram que os pais começam a jornada da paternidade com regras mais rígidas e uma reputação de serem rígidos, o que pode fazer com que os irmãos mais novos tenham cuidado com os passos, mesmo que os pais fiquem mais relaxados depois.

Mais sucesso & mdash, mas a um preço?

A que preço vem esse suposto sucesso?

& # 8220Alguns filhos primogênitos se tornam bem-sucedidos porque seus pais foram mais duros com eles & # 8221 compartilha o Dr. Walfish. & # 8220Muitos filhos primogênitos, no entanto, chegam à idade adulta com mais problemas psicológicos e negócios inacabados com seus pais. Com isso, quero dizer que muitos primogênitos receberam muitos sermões, foram disciplinados demais, superprotegidos e esperavam ser modelos e responsáveis ​​por seus irmãos mais novos & # 8221 acrescenta o Dr. Walfish.

Ela prossegue dizendo que muitos problemas como ansiedade, traços obsessivo-compulsivos e raiva podem perdurar na idade adulta e permanecer até que sejam tratados.

& # 8220Isso pode deixar cicatrizes e problemas para o filho adulto. Também tratei muitos filhos primogênitos que têm mais sucesso porque foram pressionados com mais força. No entanto, essas são as pessoas que me procuram em busca de ajuda porque não parecem gostar de seu sucesso. Eles não estão correndo em direção a uma meta, mas sim para longe dos fantasmas de uma voz de condução implacável dos pais & # 8217s & # 8221 Walfish acrescenta.

O que os pais podem fazer?

Ser pai é uma tarefa difícil, não importa como você escolha criar e disciplinar seus filhos. Encontrar o estilo que funciona melhor para sua família é um processo em evolução e muda com cada criança adicionada à mistura. Reserve um tempo para pensar sobre punições e consequências com cada criança e pergunte a si mesmo se seus filhos estão sendo tratados da mesma forma. Você não pode alterar a ordem de nascimento, mas pode dar uma nova olhada no seu estilo de criação de vez em quando.


Os pais são mais duros com o primeiro filho

Se você é o filho mais velho da família, provavelmente teve um palpite de que isso era verdade. Os pesquisadores descobriram uma ligação entre as expectativas que os pais têm de seu primeiro filho e o sucesso relativo dessa criança em comparação com outras pessoas da família.

Os pais têm expectativas diferentes em relação aos filhos, com base na ordem de nascimento? Muitos filhos mais velhos diriam que sim. Os pesquisadores se perguntaram se havia alguma verdade nessa afirmação, então a testaram. O que há de diferente na maneira como os pais criam o filho mais velho?

Primeiro filho = porquinho da índia?

& # 8220Os pais são definitivamente mais duros com seus filhos primogênitos, & # 8221 diz a Dra. Fran Walfish, Psy.D., uma psicoterapeuta infantil e familiar e autora de O pai autoconsciente. & # 8220De certa forma, o filho primogênito é uma cobaia & mdash praticado. A maioria dos pais não sabe nada sobre paternidade e aprende por tentativa e erro ”, acrescenta ela.

A partir do momento em que o primeiro filho é colocado em seus braços, suas esperanças e sonhos para o futuro dele começam a tomar forma. Com o passar dos anos, por meio de tentativa e erro, os pais fazem o possível para orientar o primeiro filho em tudo, desde a lição de casa do jardim de infância até a inscrição na faculdade. Cada passo é novo e faz com que os pais se aventurem em um território desconhecido. Eles deveriam dar uma pausa por mau comportamento ou tirar os privilégios de internet ou TV por causa de um boletim escolar ruim? Os pais descobrem com o tempo que punições mais severas nem sempre significam melhores resultados, daí a tentativa e erro. As mães envolvidas no estudo eram muito mais propensas a ver seu filho primogênito como uma criança de alto desempenho.

Pesquisadores aprofundam

Os pesquisadores se perguntaram se havia algo nessa teoria de que os pais eram mais duros com o primogênito. A equipe de V. Joseph Hotz, professor de economia da Duke University, e Juan Pantano, professor assistente de economia da Washington University em St. Louis, deu uma olhada nos dados coletados da National Longitudinal Survey of Youth (1979), em que as mães incluíram vários detalhes sobre cada um de seus filhos.

O que essas mães compartilharam sobre seus filhos parece consistente com o que os pesquisadores já suspeitavam. O filho mais velho tem melhor desempenho e cada filho subsequente tem um desempenho um pouco pior academicamente, e assim por diante. As mães que participaram do estudo foram solicitadas a relatar informações sobre seus filhos, o que significa que as mães retransmitiram o sucesso acadêmico de seus filhos em vez de fornecer notas de testes ou boletins como apoio.

Pais mais relaxados

Então, o que está acontecendo? Os pesquisadores observaram que mães e pais podem apenas criar um pouco menos os filhos e colocar menos pressão sobre os filhos nascidos mais tarde. As crianças que nascem primeiro provavelmente são os pais mais ativos. Os pais são mais propensos a ter regras mais rígidas para seus filhos primogênitos em tudo, desde assistir TV a toques de recolher e pular na cama. Os pais são muito mais propensos a se envolver ativamente no desempenho acadêmico de seu filho primogênito & # 8217s, de acordo com a pesquisa. Os filhos primogênitos têm muito mais probabilidade de receber recompensas e punições centradas no desempenho escolar do que os filhos nascidos posteriormente na mesma família. Hotz e Pantano concluíram que os pais começam sua jornada parental com regras mais rígidas e uma reputação de serem rígidos, o que pode fazer com que os irmãos mais novos tenham cuidado com os passos, mesmo que os pais fiquem mais relaxados depois.

Mais sucesso & mdash, mas a um preço?

A que preço vem esse suposto sucesso?

& # 8220Alguns filhos primogênitos se tornam bem-sucedidos porque seus pais foram mais duros com eles & # 8221 compartilha o Dr. Walfish. & # 8220Muitos filhos primogênitos, no entanto, chegam à idade adulta com mais problemas psicológicos e negócios inacabados com seus pais. Com isso, quero dizer que muitos primogênitos receberam muitos sermões, foram disciplinados demais, superprotegidos e esperavam ser modelos e responsáveis ​​por seus irmãos mais novos & # 8221 acrescenta o Dr. Walfish.

Ela prossegue dizendo que muitos problemas como ansiedade, traços obsessivo-compulsivos e raiva podem perdurar na idade adulta e permanecer até que sejam tratados.

& # 8220Isso pode deixar cicatrizes e problemas para o filho adulto. Também tratei muitos filhos primogênitos que têm mais sucesso porque foram pressionados com mais força. No entanto, essas são as pessoas que me procuram em busca de ajuda porque não parecem gostar de seu sucesso. Eles não estão correndo em direção a uma meta, mas sim para longe dos fantasmas de uma voz de condução implacável dos pais & # 8217s & # 8221 Walfish acrescenta.

O que os pais podem fazer?

Ser pai é uma tarefa difícil, não importa como você escolha criar e disciplinar seus filhos. Encontrar o estilo que funciona melhor para sua família é um processo em evolução e muda com cada criança que é adicionada à mistura. Reserve um tempo para pensar sobre punições e consequências com cada criança e pergunte a si mesmo se seus filhos estão sendo tratados da mesma forma. Você não pode alterar a ordem de nascimento, mas pode dar uma nova olhada no seu estilo de criação de vez em quando.


Os pais são mais duros com seu filho primogênito

Se você é o filho mais velho da família, provavelmente teve um palpite de que isso era verdade. Os pesquisadores descobriram uma ligação entre as expectativas que os pais têm de seu primeiro filho e o sucesso relativo desse filho em comparação com outros da família.

Os pais têm expectativas diferentes em relação aos filhos, com base na ordem de nascimento? Muitos filhos mais velhos diriam que sim. Os pesquisadores se perguntaram se havia alguma verdade nessa afirmação, então a testaram. O que há de diferente na maneira como os pais criam o filho mais velho?

Primeiro filho = porquinho da índia?

& # 8220Os pais são definitivamente mais duros com seus filhos primogênitos, & # 8221 diz a Dra. Fran Walfish, Psy.D., uma psicoterapeuta infantil e familiar e autora de O pai autoconsciente. & # 8220De certa forma, o filho primogênito é uma cobaia & mdash praticado. A maioria dos pais não sabe nada sobre paternidade e aprende por tentativa e erro ”, acrescenta ela.

A partir do momento em que o primeiro filho é colocado em seus braços, suas esperanças e sonhos para o futuro dele começam a tomar forma. Com o passar dos anos, por meio de tentativa e erro, os pais fazem o possível para orientar o primeiro filho em tudo, desde a lição de casa do jardim de infância até a inscrição na faculdade. Cada passo é novo e faz com que os pais se aventurem em território desconhecido. Devem dar uma pausa por mau comportamento ou retirar os privilégios de internet ou TV por causa de um boletim escolar ruim? Os pais descobrem com o tempo que punições mais severas nem sempre significam melhores resultados, daí a tentativa e erro. As mães envolvidas no estudo eram muito mais propensas a ver seu filho primogênito como uma criança de alto desempenho.

Pesquisadores aprofundam

Os pesquisadores se perguntaram se havia algo nessa teoria de que os pais eram mais duros com o primogênito. A equipe de V. Joseph Hotz, professor de economia da Duke University, e Juan Pantano, professor assistente de economia da Washington University em St. Louis, deu uma olhada nos dados coletados da National Longitudinal Survey of Youth (1979), em que as mães incluíram vários detalhes sobre cada um de seus filhos.

O que essas mães compartilharam sobre seus filhos parece consistente com o que os pesquisadores já suspeitavam. O filho mais velho tem melhor desempenho e cada filho subsequente tem um desempenho um pouco pior academicamente, e assim por diante. As mães que participaram do estudo foram solicitadas a relatar informações sobre seus filhos, o que significa que as mães retransmitiram o sucesso acadêmico de seus filhos em vez de fornecer notas de testes ou boletins como apoio.

Pais mais relaxados

Então, o que está acontecendo? Os pesquisadores observaram que mães e pais podem apenas criar um pouco menos os filhos e colocar menos pressão sobre os filhos nascidos mais tarde. As crianças que nascem primeiro provavelmente são os pais mais ativos. Os pais são mais propensos a ter regras mais rígidas para seus filhos primogênitos para tudo, desde assistir TV a toques de recolher e pular na cama. Os pais são muito mais propensos a se envolver ativamente no desempenho acadêmico de seu filho primogênito & # 8217s, de acordo com a pesquisa. Os filhos primogênitos têm muito mais probabilidade de receber recompensas e punições centradas no desempenho escolar do que os filhos nascidos mais tarde na mesma família. Hotz e Pantano concluíram que os pais começam sua jornada parental com regras mais rígidas e uma reputação de serem rígidos, o que pode fazer com que os irmãos mais novos tenham cuidado com os passos, mesmo que os pais fiquem mais relaxados depois.

Mais sucesso & mdash, mas a um preço?

A que preço vem esse suposto sucesso?

& # 8220Alguns filhos primogênitos se tornam bem-sucedidos porque seus pais foram mais duros com eles & # 8221 compartilha o Dr. Walfish. & # 8220Muitos filhos primogênitos, no entanto, chegam à idade adulta com mais problemas psicológicos e negócios inacabados com seus pais. Com isso, quero dizer que muitos primogênitos receberam muitos sermões, foram disciplinados demais, superprotegidos e esperavam ser modelos e responsáveis ​​por seus irmãos mais novos & # 8221 acrescenta o Dr. Walfish.

Ela prossegue dizendo que muitas questões como ansiedade, traços obsessivo-compulsivos e raiva podem perdurar na idade adulta e permanecer até que sejam tratadas.

& # 8220Isso pode deixar cicatrizes e problemas para o filho adulto. Também tratei muitos filhos primogênitos que têm mais sucesso porque foram pressionados com mais força. No entanto, essas são as pessoas que me procuram em busca de ajuda porque não parecem gostar de seu sucesso. Eles não estão correndo em direção a uma meta, mas sim para longe dos fantasmas de uma voz de condução implacável dos pais & # 8217s & # 8221 Walfish acrescenta.

O que os pais podem fazer?

Ser pai é uma tarefa difícil, não importa como você escolha criar e disciplinar seus filhos. Encontrar o estilo que funciona melhor para sua família é um processo em evolução e muda com cada criança adicionada à mistura. Reserve um tempo para pensar sobre punições e consequências com cada criança e pergunte a si mesmo se seus filhos estão sendo tratados da mesma forma. Você não pode alterar a ordem de nascimento, mas pode dar uma nova olhada no seu estilo de criação de vez em quando.


Os pais são mais duros com seu filho primogênito

Se você é o filho mais velho da família, provavelmente teve um palpite de que isso era verdade. Os pesquisadores descobriram uma ligação entre as expectativas que os pais têm de seu primeiro filho e o sucesso relativo desse filho em comparação com outros da família.

Os pais têm expectativas diferentes em relação aos filhos, com base na ordem de nascimento? Muitos filhos mais velhos diriam que sim. Os pesquisadores se perguntaram se havia alguma verdade nessa afirmação, então a testaram. O que há de diferente na maneira como os pais criam o filho mais velho?

Primeiro filho = cobaia?

& # 8220Os pais são definitivamente mais duros com seus filhos primogênitos, & # 8221 diz a Dra. Fran Walfish, Psy.D., uma psicoterapeuta infantil e familiar e autora de O pai autoconsciente. & # 8220De certa forma, o filho primogênito é uma cobaia & mdash praticado. A maioria dos pais não sabe nada sobre paternidade e aprende por tentativa e erro ”, acrescenta ela.

A partir do momento em que o primeiro filho é colocado em seus braços, suas esperanças e sonhos para o futuro dele começam a tomar forma. Com o passar dos anos, por meio de tentativa e erro, os pais fazem o possível para orientar o primeiro filho em tudo, desde a lição de casa do jardim de infância até a inscrição na faculdade. Cada passo é novo e faz com que os pais se aventurem em território desconhecido. Devem dar uma pausa por mau comportamento ou retirar os privilégios de internet ou TV por causa de um boletim escolar ruim? Os pais descobrem com o tempo que punições mais severas nem sempre significam melhores resultados, daí a tentativa e erro. As mães envolvidas no estudo eram muito mais propensas a ver seu filho primogênito como uma criança de alto desempenho.

Pesquisadores aprofundam

Os pesquisadores se perguntaram se havia algo nessa teoria de que os pais eram mais duros com o primogênito. A equipe de V. Joseph Hotz, professor de economia da Duke University, e Juan Pantano, professor assistente de economia da Washington University em St. Louis, deu uma olhada nos dados coletados da National Longitudinal Survey of Youth (1979), em que as mães incluíram vários detalhes sobre cada um de seus filhos.

O que essas mães compartilharam sobre seus filhos parece consistente com o que os pesquisadores já suspeitavam. O filho mais velho tem melhor desempenho e cada filho subsequente tem um desempenho um pouco pior academicamente, e assim por diante. As mães que participaram do estudo foram solicitadas a relatar informações sobre seus filhos, o que significa que as mães retransmitiram o sucesso acadêmico de seus filhos em vez de fornecer notas de testes ou boletins como apoio.

Pais mais relaxados

Então, o que está acontecendo? Os pesquisadores observaram que mães e pais podem apenas criar um pouco menos os filhos e colocar menos pressão sobre os filhos nascidos mais tarde. As crianças que nascem primeiro provavelmente são os pais mais ativos. Os pais são mais propensos a ter regras mais rígidas para seus filhos primogênitos para tudo, desde assistir TV a toques de recolher e pular na cama. Os pais são muito mais propensos a se envolver ativamente no desempenho acadêmico de seu filho primogênito & # 8217s, de acordo com a pesquisa. Os filhos primogênitos têm muito mais probabilidade de receber recompensas e punições centradas no desempenho escolar do que os filhos nascidos mais tarde na mesma família. Hotz e Pantano concluíram que os pais começam a jornada da paternidade com regras mais rígidas e uma reputação de serem rígidos, o que pode fazer com que os irmãos mais novos tenham cuidado com os passos, mesmo que os pais fiquem mais relaxados depois.

Mais sucesso & mdash, mas a um preço?

A que preço vem esse suposto sucesso?

& # 8220Alguns filhos primogênitos se tornam bem-sucedidos porque seus pais foram mais duros com eles & # 8221 compartilha o Dr. Walfish. & # 8220Muitos filhos primogênitos, no entanto, chegam à idade adulta com mais problemas psicológicos e negócios inacabados com seus pais. Com isso, quero dizer que muitos primogênitos receberam muitos sermões, foram disciplinados demais, superprotegidos e esperavam ser modelos e responsáveis ​​por seus irmãos mais novos & # 8221 acrescenta o Dr. Walfish.

Ela prossegue dizendo que muitos problemas como ansiedade, traços obsessivo-compulsivos e raiva podem perdurar na idade adulta e permanecer até que sejam tratados.

& # 8220Isso pode deixar cicatrizes e problemas para o filho adulto. Também tratei muitos filhos primogênitos que têm mais sucesso porque foram pressionados com mais força. No entanto, essas são as pessoas que me procuram em busca de ajuda porque não parecem gostar de seu sucesso. Eles não estão correndo em direção a uma meta, mas sim para longe dos fantasmas de uma voz de condução implacável dos pais & # 8217s & # 8221 Walfish acrescenta.

O que os pais podem fazer?

Ser pai é uma tarefa difícil, não importa como você escolha criar e disciplinar seus filhos. Encontrar o estilo que funciona melhor para sua família é um processo em evolução e muda com cada criança adicionada à mistura. Reserve um tempo para pensar sobre punições e consequências com cada criança e pergunte a si mesmo se seus filhos estão sendo tratados da mesma forma. Você não pode alterar a ordem de nascimento, mas pode dar uma nova olhada no seu estilo de criação de vez em quando.


Os pais são mais duros com o primeiro filho

Se você é o filho mais velho da família, provavelmente teve um palpite de que isso era verdade. Os pesquisadores descobriram uma ligação entre as expectativas que os pais têm de seu primeiro filho e o sucesso relativo desse filho em comparação com outros da família.

Os pais têm expectativas diferentes em relação aos filhos, com base na ordem de nascimento? Muitos filhos mais velhos diriam que sim. Os pesquisadores se perguntaram se havia alguma verdade nessa afirmação, então a testaram. O que há de diferente na maneira como os pais criam o filho mais velho?

Primeiro filho = porquinho da índia?

& # 8220Os pais são definitivamente mais duros com seus filhos primogênitos, & # 8221 diz a Dra. Fran Walfish, Psy.D., uma psicoterapeuta infantil e familiar e autora de O pai autoconsciente. & # 8220De certa forma, o filho primogênito é uma cobaia & mdash praticado. A maioria dos pais não sabe nada sobre paternidade e aprende por tentativa e erro ”, acrescenta ela.

A partir do momento em que o primeiro filho é colocado em seus braços, suas esperanças e sonhos para o futuro dele começam a tomar forma. Com o passar dos anos, por meio de tentativa e erro, os pais fazem o possível para orientar o primeiro filho em tudo, desde a lição de casa do jardim de infância até a inscrição na faculdade. Cada passo é novo e faz com que os pais se aventurem em um território desconhecido. Devem dar uma pausa por mau comportamento ou retirar os privilégios de internet ou TV por causa de um boletim escolar ruim? Os pais descobrem com o tempo que punições mais severas nem sempre significam melhores resultados, daí a tentativa e erro. As mães envolvidas no estudo eram muito mais propensas a ver seu filho primogênito como uma criança de alto desempenho.

Pesquisadores aprofundam

Os pesquisadores se perguntaram se havia algo nessa teoria de que os pais eram mais duros com o primogênito. A equipe de V. Joseph Hotz, professor de economia da Duke University, e Juan Pantano, professor assistente de economia da Washington University em St. Louis, deu uma olhada nos dados coletados da National Longitudinal Survey of Youth (1979), em que as mães incluíram vários detalhes sobre cada um de seus filhos.

O que essas mães compartilharam sobre seus filhos parece consistente com o que os pesquisadores já suspeitavam. O filho mais velho tem melhor desempenho e cada filho subsequente tem um desempenho um pouco pior academicamente, e assim por diante. As mães que participaram do estudo foram solicitadas a relatar informações sobre seus filhos, o que significa que as mães retransmitiram o sucesso acadêmico de seus filhos em vez de fornecer notas de testes ou boletins como apoio.

Pais mais relaxados

Então, o que está acontecendo? Os pesquisadores observaram que mães e pais podem apenas criar um pouco menos os filhos e colocar menos pressão sobre os filhos nascidos mais tarde. As crianças que nascem primeiro provavelmente são os pais mais ativos. Os pais são mais propensos a ter regras mais rígidas para seus filhos primogênitos para tudo, desde assistir TV a toques de recolher e pular na cama. Os pais são muito mais propensos a se envolver ativamente no desempenho acadêmico de seu filho primogênito & # 8217s, de acordo com a pesquisa. Os filhos primogênitos têm muito mais probabilidade de receber recompensas e punições centradas no desempenho escolar do que os filhos nascidos mais tarde na mesma família. Hotz e Pantano concluíram que os pais começam a jornada da paternidade com regras mais rígidas e uma reputação de serem rígidos, o que pode fazer com que os irmãos mais novos tenham cuidado com os passos, mesmo que os pais fiquem mais relaxados depois.

Mais sucesso & mdash, mas a um preço?

A que preço vem esse suposto sucesso?

& # 8220Alguns filhos primogênitos se tornam bem-sucedidos porque seus pais foram mais duros com eles & # 8221 compartilha o Dr. Walfish. & # 8220Muitos filhos primogênitos, no entanto, chegam à idade adulta com mais problemas psicológicos e negócios inacabados com seus pais. Com isso, quero dizer que muitos primogênitos receberam muitos sermões, foram disciplinados demais, superprotegidos e esperavam ser modelos e responsáveis ​​por seus irmãos mais novos & # 8221 acrescenta o Dr. Walfish.

Ela prossegue dizendo que muitos problemas como ansiedade, traços obsessivo-compulsivos e raiva podem perdurar na idade adulta e permanecer até que sejam tratados.

& # 8220Isso pode deixar cicatrizes e problemas para o filho adulto. Também tratei muitos filhos primogênitos que têm mais sucesso porque foram pressionados com mais força. No entanto, essas são as pessoas que me procuram em busca de ajuda porque não parecem gostar de seu sucesso. Eles não estão correndo em direção a uma meta, mas sim para longe dos fantasmas de uma voz de condução implacável dos pais & # 8217s & # 8221 Walfish acrescenta.

O que os pais podem fazer?

Ser pai é uma tarefa difícil, não importa como você escolha criar e disciplinar seus filhos. Encontrar o estilo que funciona melhor para sua família é um processo em evolução e muda com cada criança adicionada à mistura. Reserve um tempo para pensar sobre punições e consequências com cada criança e pergunte a si mesmo se seus filhos estão sendo tratados da mesma forma. Você não pode alterar a ordem de nascimento, mas pode dar uma nova olhada em seu estilo de criação de vez em quando.


Os pais são mais duros com seu filho primogênito

Se você é o filho mais velho da família, provavelmente teve um palpite de que isso era verdade. Os pesquisadores descobriram uma ligação entre as expectativas que os pais têm de seu primeiro filho e o sucesso relativo dessa criança em comparação com outras pessoas da família.

Os pais têm expectativas diferentes em relação aos filhos, com base na ordem de nascimento? Muitos filhos mais velhos diriam que sim. Os pesquisadores se perguntaram se havia alguma verdade nessa afirmação, então a testaram. O que há de diferente na maneira como os pais criam o filho mais velho?

Primeiro filho = cobaia?

& # 8220Os pais são definitivamente mais duros com seus filhos primogênitos, & # 8221 diz a Dra. Fran Walfish, Psy.D., psicoterapeuta infantil e familiar e autora de O pai autoconsciente. & # 8220De certa forma, o filho primogênito é uma cobaia & mdash praticado. A maioria dos pais não sabe nada sobre paternidade e aprende por tentativa e erro ”, acrescenta ela.

A partir do momento em que o primeiro filho é colocado em seus braços, suas esperanças e sonhos para o futuro dele começam a tomar forma. Com o passar dos anos, por meio de tentativa e erro, os pais fazem o possível para orientar o primeiro filho em tudo, desde a lição de casa do jardim de infância até a inscrição na faculdade. Cada passo é novo e faz com que os pais se aventurem em território desconhecido. Devem dar uma pausa por mau comportamento ou retirar os privilégios de internet ou TV por causa de um boletim escolar ruim? Os pais descobrem com o tempo que punições mais severas nem sempre significam melhores resultados, daí a tentativa e erro. As mães envolvidas no estudo eram muito mais propensas a ver seu filho primogênito como uma criança de alto desempenho.

Pesquisadores aprofundam

Os pesquisadores se perguntaram se havia algo nesta teoria de que os pais eram mais duros com o primogênito. A equipe de V. Joseph Hotz, professor de economia da Duke University, e Juan Pantano, professor assistente de economia da Washington University em St. Louis, deu uma olhada nos dados coletados da National Longitudinal Survey of Youth (1979), em que as mães incluíram vários detalhes sobre cada um de seus filhos.

O que essas mães compartilharam sobre seus filhos parece consistente com o que os pesquisadores já suspeitavam. O filho mais velho tem melhor desempenho e cada filho subsequente tem um desempenho um pouco pior academicamente, e assim por diante. As mães que participaram do estudo foram solicitadas a relatar informações sobre seus filhos, o que significa que as mães retransmitiram o sucesso acadêmico de seus filhos em vez de fornecer notas de testes ou boletins como apoio.

Pais mais relaxados

Então, o que está acontecendo? Os pesquisadores observaram que mães e pais podem apenas criar um pouco menos os filhos e colocar menos pressão sobre os filhos nascidos mais tarde. As crianças que nascem primeiro provavelmente são os pais mais ativos. Os pais são mais propensos a ter regras mais rígidas para seus filhos primogênitos em tudo, desde assistir TV a toques de recolher e pular na cama. Os pais são muito mais propensos a se envolver ativamente no desempenho acadêmico de seu filho primogênito & # 8217s, de acordo com a pesquisa. Os filhos primogênitos têm muito mais probabilidade de receber recompensas e punições centradas no desempenho escolar do que os filhos nascidos mais tarde na mesma família. Hotz e Pantano concluíram que os pais começam a jornada da paternidade com regras mais rígidas e uma reputação de serem rígidos, o que pode fazer com que os irmãos mais novos tenham cuidado com os passos, mesmo que os pais fiquem mais relaxados depois.

Mais sucesso & mdash, mas a um preço?

A que preço vem esse suposto sucesso?

& # 8220Alguns filhos primogênitos se tornam bem-sucedidos porque seus pais foram mais duros com eles & # 8221 compartilha o Dr. Walfish. & # 8220Muitos filhos primogênitos, no entanto, chegam à idade adulta com mais problemas psicológicos e negócios inacabados com seus pais. Com isso, quero dizer que muitos primogênitos receberam muitos sermões, foram disciplinados demais, superprotegidos e esperavam ser modelos e responsáveis ​​por seus irmãos mais novos & # 8221 acrescenta o Dr. Walfish.

Ela prossegue dizendo que muitos problemas como ansiedade, traços obsessivo-compulsivos e raiva podem perdurar na idade adulta e permanecer até que sejam tratados.

& # 8220Isso pode deixar cicatrizes e problemas para o filho adulto. Também tratei muitos filhos primogênitos que têm mais sucesso porque foram pressionados com mais força. However, those are the folks who come to me for help because they don’t seem to enjoy their success. They are not running toward a goal but rather away from the ghosts of a relentless parent’s driving voice,” Walfish adds.

What can parents do?

Parenting is a difficult job, no matter how you choose to raise and discipline your kids. Finding the style that works best for your family is an evolving process, and it does change with each child who is added to the mix. Take time to think about punishments and consequences with each child, and ask yourself if your kids are being treated similarly. You can’t change birth order, but you can take a fresh look at your parenting style now and then.


Parents are harder on their firstborn child

If you are the oldest child in your family, you probably had a hunch this was true. Researchers have found a link between the expectations parents have of their first child and the relative success of that child compared to others in the family.

Do parents have different expectations of their children, based on their birth order? Many oldest children would say yes. Researchers wondered if there were any truth to that assertion, so they put it to the test. What’s different about the way parents raise their oldest child?

First kid = guinea pig?

“Parents are definitely harder on their firstborn children,” says Dr. Fran Walfish, Psy.D., a child-and-family psychotherapist and author of The Self-Aware Parent. “In a way, the firstborn child is a guinea pig &mdash practiced on. Most parents know nothing about parenting and learn by trial and error,” she adds.

From the moment that first child is placed in your arms, your hopes and dreams for his future begin to take shape. Over the years, through trial and error, parents do their best to guide that first child through everything from kindergarten homework to college applications. Each step is new and causes the parents to venture into unknown territory. Should they give time-outs for bad behavior or take away internet or TV privileges for a bad report card? Parents find over time that more severe punishments don’t always mean better results, hence the trial and error. Mothers involved in the study were way more likely to see their firstborn child as a high-achieving child.

Researchers dig in

Researchers wondered if there were something to this theory that parents were harder on their firstborn. The team of V. Joseph Hotz, professor of economics at Duke University, and Juan Pantano, assistant professor of economics at Washington University in St. Louis, took a look at data gathered from the National Longitudinal Survey of Youth (1979), in which mothers included various details about each of their children.

What these moms shared about their children seems consistent with what researchers already suspected. The oldest child performs best, and each subsequent child does a bit worse academically, and so on down the line. Moms participating in the study were asked to self-report information about their children, meaning that the moms relayed the academic success of their children rather than providing test scores or report cards as backup.

Parents more relaxed

So what’s going on, then? Researchers observed that moms and dads may just parent a little less and put less pressure on their later-born kids. Those children who are born first probably get the most hands-on parenting. Parents are more likely to have stricter rules for their firstborn children for everything from watching TV to curfews to jumping on the bed. Parents are much more likely to be actively involved in their firstborn child’s academic performance, according to the survey. Firstborn children are much more likely to have rewards and punishments centered on school performance than are later-born children in the same family. Hotz and Pantano concluded that parents start off on their journey of parenthood with tougher rules and a reputation for being strict, which may cause younger siblings to watch their step, even though their parents are more relaxed later on.

More successful &mdash but at a price?

At what price does this supposed success come?

“Some firstborn children become successful because their parents were harder on them,” shares Dr. Walfish. “Many firstborn children, however, emerge into adulthood with more psychological issues and unfinished business with their parents. By this, I mean that many firstborn kids were lectured too much, disciplined too hard, overprotected and expected to be role models and responsible for their younger siblings,” adds Dr. Walfish.

She goes on to say that many issues like anxiety, obsessive-compulsive traits and anger may linger into adulthood and remain until dealt with.

“This can leave scars and problems for the adult child. I have also treated many firstborn children who are more successful because they were pushed harder. However, those are the folks who come to me for help because they don’t seem to enjoy their success. They are not running toward a goal but rather away from the ghosts of a relentless parent’s driving voice,” Walfish adds.

What can parents do?

Parenting is a difficult job, no matter how you choose to raise and discipline your kids. Finding the style that works best for your family is an evolving process, and it does change with each child who is added to the mix. Take time to think about punishments and consequences with each child, and ask yourself if your kids are being treated similarly. You can’t change birth order, but you can take a fresh look at your parenting style now and then.


Parents are harder on their firstborn child

If you are the oldest child in your family, you probably had a hunch this was true. Researchers have found a link between the expectations parents have of their first child and the relative success of that child compared to others in the family.

Do parents have different expectations of their children, based on their birth order? Many oldest children would say yes. Researchers wondered if there were any truth to that assertion, so they put it to the test. What’s different about the way parents raise their oldest child?

First kid = guinea pig?

“Parents are definitely harder on their firstborn children,” says Dr. Fran Walfish, Psy.D., a child-and-family psychotherapist and author of The Self-Aware Parent. “In a way, the firstborn child is a guinea pig &mdash practiced on. Most parents know nothing about parenting and learn by trial and error,” she adds.

From the moment that first child is placed in your arms, your hopes and dreams for his future begin to take shape. Over the years, through trial and error, parents do their best to guide that first child through everything from kindergarten homework to college applications. Each step is new and causes the parents to venture into unknown territory. Should they give time-outs for bad behavior or take away internet or TV privileges for a bad report card? Parents find over time that more severe punishments don’t always mean better results, hence the trial and error. Mothers involved in the study were way more likely to see their firstborn child as a high-achieving child.

Researchers dig in

Researchers wondered if there were something to this theory that parents were harder on their firstborn. The team of V. Joseph Hotz, professor of economics at Duke University, and Juan Pantano, assistant professor of economics at Washington University in St. Louis, took a look at data gathered from the National Longitudinal Survey of Youth (1979), in which mothers included various details about each of their children.

What these moms shared about their children seems consistent with what researchers already suspected. The oldest child performs best, and each subsequent child does a bit worse academically, and so on down the line. Moms participating in the study were asked to self-report information about their children, meaning that the moms relayed the academic success of their children rather than providing test scores or report cards as backup.

Parents more relaxed

So what’s going on, then? Researchers observed that moms and dads may just parent a little less and put less pressure on their later-born kids. Those children who are born first probably get the most hands-on parenting. Parents are more likely to have stricter rules for their firstborn children for everything from watching TV to curfews to jumping on the bed. Parents are much more likely to be actively involved in their firstborn child’s academic performance, according to the survey. Firstborn children are much more likely to have rewards and punishments centered on school performance than are later-born children in the same family. Hotz and Pantano concluded that parents start off on their journey of parenthood with tougher rules and a reputation for being strict, which may cause younger siblings to watch their step, even though their parents are more relaxed later on.

More successful &mdash but at a price?

At what price does this supposed success come?

“Some firstborn children become successful because their parents were harder on them,” shares Dr. Walfish. “Many firstborn children, however, emerge into adulthood with more psychological issues and unfinished business with their parents. By this, I mean that many firstborn kids were lectured too much, disciplined too hard, overprotected and expected to be role models and responsible for their younger siblings,” adds Dr. Walfish.

She goes on to say that many issues like anxiety, obsessive-compulsive traits and anger may linger into adulthood and remain until dealt with.

“This can leave scars and problems for the adult child. I have also treated many firstborn children who are more successful because they were pushed harder. However, those are the folks who come to me for help because they don’t seem to enjoy their success. They are not running toward a goal but rather away from the ghosts of a relentless parent’s driving voice,” Walfish adds.

What can parents do?

Parenting is a difficult job, no matter how you choose to raise and discipline your kids. Finding the style that works best for your family is an evolving process, and it does change with each child who is added to the mix. Take time to think about punishments and consequences with each child, and ask yourself if your kids are being treated similarly. You can’t change birth order, but you can take a fresh look at your parenting style now and then.


Parents are harder on their firstborn child

If you are the oldest child in your family, you probably had a hunch this was true. Researchers have found a link between the expectations parents have of their first child and the relative success of that child compared to others in the family.

Do parents have different expectations of their children, based on their birth order? Many oldest children would say yes. Researchers wondered if there were any truth to that assertion, so they put it to the test. What’s different about the way parents raise their oldest child?

First kid = guinea pig?

“Parents are definitely harder on their firstborn children,” says Dr. Fran Walfish, Psy.D., a child-and-family psychotherapist and author of The Self-Aware Parent. “In a way, the firstborn child is a guinea pig &mdash practiced on. Most parents know nothing about parenting and learn by trial and error,” she adds.

From the moment that first child is placed in your arms, your hopes and dreams for his future begin to take shape. Over the years, through trial and error, parents do their best to guide that first child through everything from kindergarten homework to college applications. Each step is new and causes the parents to venture into unknown territory. Should they give time-outs for bad behavior or take away internet or TV privileges for a bad report card? Parents find over time that more severe punishments don’t always mean better results, hence the trial and error. Mothers involved in the study were way more likely to see their firstborn child as a high-achieving child.

Researchers dig in

Researchers wondered if there were something to this theory that parents were harder on their firstborn. The team of V. Joseph Hotz, professor of economics at Duke University, and Juan Pantano, assistant professor of economics at Washington University in St. Louis, took a look at data gathered from the National Longitudinal Survey of Youth (1979), in which mothers included various details about each of their children.

What these moms shared about their children seems consistent with what researchers already suspected. The oldest child performs best, and each subsequent child does a bit worse academically, and so on down the line. Moms participating in the study were asked to self-report information about their children, meaning that the moms relayed the academic success of their children rather than providing test scores or report cards as backup.

Parents more relaxed

So what’s going on, then? Researchers observed that moms and dads may just parent a little less and put less pressure on their later-born kids. Those children who are born first probably get the most hands-on parenting. Parents are more likely to have stricter rules for their firstborn children for everything from watching TV to curfews to jumping on the bed. Parents are much more likely to be actively involved in their firstborn child’s academic performance, according to the survey. Firstborn children are much more likely to have rewards and punishments centered on school performance than are later-born children in the same family. Hotz and Pantano concluded that parents start off on their journey of parenthood with tougher rules and a reputation for being strict, which may cause younger siblings to watch their step, even though their parents are more relaxed later on.

More successful &mdash but at a price?

At what price does this supposed success come?

“Some firstborn children become successful because their parents were harder on them,” shares Dr. Walfish. “Many firstborn children, however, emerge into adulthood with more psychological issues and unfinished business with their parents. By this, I mean that many firstborn kids were lectured too much, disciplined too hard, overprotected and expected to be role models and responsible for their younger siblings,” adds Dr. Walfish.

She goes on to say that many issues like anxiety, obsessive-compulsive traits and anger may linger into adulthood and remain until dealt with.

“This can leave scars and problems for the adult child. I have also treated many firstborn children who are more successful because they were pushed harder. However, those are the folks who come to me for help because they don’t seem to enjoy their success. They are not running toward a goal but rather away from the ghosts of a relentless parent’s driving voice,” Walfish adds.

What can parents do?

Parenting is a difficult job, no matter how you choose to raise and discipline your kids. Finding the style that works best for your family is an evolving process, and it does change with each child who is added to the mix. Take time to think about punishments and consequences with each child, and ask yourself if your kids are being treated similarly. You can’t change birth order, but you can take a fresh look at your parenting style now and then.


Parents are harder on their firstborn child

If you are the oldest child in your family, you probably had a hunch this was true. Researchers have found a link between the expectations parents have of their first child and the relative success of that child compared to others in the family.

Do parents have different expectations of their children, based on their birth order? Many oldest children would say yes. Researchers wondered if there were any truth to that assertion, so they put it to the test. What’s different about the way parents raise their oldest child?

First kid = guinea pig?

“Parents are definitely harder on their firstborn children,” says Dr. Fran Walfish, Psy.D., a child-and-family psychotherapist and author of The Self-Aware Parent. “In a way, the firstborn child is a guinea pig &mdash practiced on. Most parents know nothing about parenting and learn by trial and error,” she adds.

From the moment that first child is placed in your arms, your hopes and dreams for his future begin to take shape. Over the years, through trial and error, parents do their best to guide that first child through everything from kindergarten homework to college applications. Each step is new and causes the parents to venture into unknown territory. Should they give time-outs for bad behavior or take away internet or TV privileges for a bad report card? Parents find over time that more severe punishments don’t always mean better results, hence the trial and error. Mothers involved in the study were way more likely to see their firstborn child as a high-achieving child.

Researchers dig in

Researchers wondered if there were something to this theory that parents were harder on their firstborn. The team of V. Joseph Hotz, professor of economics at Duke University, and Juan Pantano, assistant professor of economics at Washington University in St. Louis, took a look at data gathered from the National Longitudinal Survey of Youth (1979), in which mothers included various details about each of their children.

What these moms shared about their children seems consistent with what researchers already suspected. The oldest child performs best, and each subsequent child does a bit worse academically, and so on down the line. Moms participating in the study were asked to self-report information about their children, meaning that the moms relayed the academic success of their children rather than providing test scores or report cards as backup.

Parents more relaxed

So what’s going on, then? Researchers observed that moms and dads may just parent a little less and put less pressure on their later-born kids. Those children who are born first probably get the most hands-on parenting. Parents are more likely to have stricter rules for their firstborn children for everything from watching TV to curfews to jumping on the bed. Parents are much more likely to be actively involved in their firstborn child’s academic performance, according to the survey. Firstborn children are much more likely to have rewards and punishments centered on school performance than are later-born children in the same family. Hotz and Pantano concluded that parents start off on their journey of parenthood with tougher rules and a reputation for being strict, which may cause younger siblings to watch their step, even though their parents are more relaxed later on.

More successful &mdash but at a price?

At what price does this supposed success come?

“Some firstborn children become successful because their parents were harder on them,” shares Dr. Walfish. “Many firstborn children, however, emerge into adulthood with more psychological issues and unfinished business with their parents. By this, I mean that many firstborn kids were lectured too much, disciplined too hard, overprotected and expected to be role models and responsible for their younger siblings,” adds Dr. Walfish.

She goes on to say that many issues like anxiety, obsessive-compulsive traits and anger may linger into adulthood and remain until dealt with.

“This can leave scars and problems for the adult child. I have also treated many firstborn children who are more successful because they were pushed harder. However, those are the folks who come to me for help because they don’t seem to enjoy their success. They are not running toward a goal but rather away from the ghosts of a relentless parent’s driving voice,” Walfish adds.

What can parents do?

Parenting is a difficult job, no matter how you choose to raise and discipline your kids. Finding the style that works best for your family is an evolving process, and it does change with each child who is added to the mix. Take time to think about punishments and consequences with each child, and ask yourself if your kids are being treated similarly. You can’t change birth order, but you can take a fresh look at your parenting style now and then.